Discussões Político-Partidárias no Facebook: O limite entre a liberdade de expressão e a intolerância

Autores

  • Alanda Maria Ferro Pereira Universidade Federal de Alagoas, Brasil
  • Nívea Kelly Santos da Silva Universidade Federal de Alagoas, Brasil
  • Kathleen Caroline de Lima Carlos Universidade Federal de Alagoas, Brasil
  • Sheyla Fernandes Universidade Federal de Alagoas, Brasil
  • Renata Veras Universidade Federal da Bahia, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.9.2021.119-128

Palavras-chave:

Rede Social, Intolerância, Política

Resumo

Introdução. O Facebook despertou o interesse de muitos pesquisadores ao se tornar a maior rede social do mundo, tendo em vista que o anonimato possibilita que muitos usuários postem comentários intolerantes sem se preocuparem com as consequências ou punições por suas ações. Objetivo. Realizar uma análise das discussões político-partidária no Facebook. Método. Trata-se de um estudo qualitativo de caráter exploratório e descritivo em que foram selecionadas publicações relevantes de grupos e páginas referentes às discussões político-partidária no Facebook. Os comentários destas publicações foram reunidos em dois corpus e os conteúdos textuais processados no software IRAMUTEQ. Resultados. O primeiro corpus indicou a formação de 4 classes, (1) Eleição (27%); (2) Discurso Político (29,7%); (3) Oposições (24.3%) e (4) Crimes Políticos (18.9%). O segundo corpus indicou a formação de 2 classes, (1) “Legado do antigo governo” (52,2%) e (2) “Consequências do atual governo” (47,8%). Conclusões. as discussões político-partidárias se ancoram em visões de mundo estereotipadas e alguns elementos referentes ao formato de interação virtual estão na base da expressão aberta e violenta de intolerância política.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Como Citar

Alanda Maria Ferro Pereira, Nívea Kelly Santos da Silva, Kathleen Caroline de Lima Carlos, Sheyla Fernandes, & Renata Veras. (2021). Discussões Político-Partidárias no Facebook: O limite entre a liberdade de expressão e a intolerância. New Trends in Qualitative Research, 9, 119–128. https://doi.org/10.36367/ntqr.9.2021.119-128