Agenda 2030 - Trânsito no Brasil: Educação e Formação continuada

Autores

  • Selma Aparecida Leite de Andrade Universidade Federal de Goiás - UAECSA - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC SP- Programa de Pós Graduação em Serviço Social - Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Ensino e questões metodológicas NEMES, Brasil
  • Maria Dulce Santiago de Carvalho Centro Universitário Presidente Tancredo de Almeida Neves UNIPTAN – Minas Gerais, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.9.2021.163-171

Palavras-chave:

Agenda 2030, ODS, Trânsito, Educação, Formação Continuada

Resumo

Este estudo aborda a interface entre os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 e o trânsito no Brasil. Relaciona aspectos econômicos, políticos, sociais e de saúde com a educação e a formação continuada de condutores(as). Traz o debate da Psicologia Social e a avaliação psicológica como alternativa de prevenção. No Brasil, o trânsito vitimiza principalmente crianças e jovens entre 5 a 29 anos e compromete nestes eventos 3% do PIB ao ano. Contexto manifesto, surge a questão: em que medida as características de condutores impactam na formulação de políticas públicas de educação e formação para o trânsito? O objetivo do estudo é conhecer, interpretar e analisar as características e percepções na narrativa de brasileiros(as) sobre o ato de conduzir. De caráter exploratório e método misto quali-quantitativo partiu-se da revisão bibliográfica e documental. Na amostra, composta de 120 planilhas com dados de condutores entre 2016 e 2020, foram selecionadas informações sobre sexo, profissão, escolaridade, relação e percepção com o ato de conduzir. A codificação destes dados deu-se com suporte da ferramenta Web Quantitative Data Analysis (webQDA). Os resultados mostram prevalência do sexo masculino, Ensino Médio, diversidade na profissão e CNH como acesso a Trabalho, Sustento e Sobrevivência. A Análise de conteúdo considera relevante as características de condutores(as) na elaboração de políticas de educação para o trânsito e enfatiza a formação continuada como estratégia imprescindível. A pesquisa com apoio do webQDA mostrou-se profícua. Recomenda-se ampliar o uso de seus recursos em futuros estudos. Priorizar particularidades cognitivas, regionais e culturais de sujeitos nas políticas de educação e formação continuada no trânsito na interface com os ODS da Agenda 2030 resulta em benefícios na mobilidade para toda sociedade.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Como Citar

Selma Aparecida Leite de Andrade, & Maria Dulce Santiago de Carvalho. (2021). Agenda 2030 - Trânsito no Brasil: Educação e Formação continuada . New Trends in Qualitative Research, 9, 163–171. https://doi.org/10.36367/ntqr.9.2021.163-171