Perceção de experiências marcantes do confinamento em famílias portuguesas e brasileiras: Um estudo qualitativo

Autores

  • Laura Magalhães Centro de Investigação em Estudos da Criança, Universidade do Minho, Portugal
  • Célia Nascimento Departamento de Psicologia Social e do Desenvolvimento, Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil
  • Ana P. Antunes Departamento de Psicologia, Universidade da Madeira, Centro de Investigação em Estudos da Criança, Universidade do Minho Portugal
  • Silvana Martins Unidade de Investigação em Ciências da Saúde: Enfermagem, Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Portugal
  • Maria Angela Mattar Yunes Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Salgado de Oliveira/Universo, Niterói, RJ, Brasil
  • Ana Almeida Centro de Investigação em Estudos da Criança, Universidade do Minho, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.9.2021.172-180

Palavras-chave:

Família, Parentalidade, Resiliência, Confinamento, Covid-19.

Resumo

A atual situação pandémica da COVID-19 impôs condições de confinamento que alteraram as rotinas das famílias, suscitando ajustes das práticas parentais. Neste contexto de ajustamento entre tensão e apoio, o presente estudo teve por objetivo analisar a perceção de experiências marcantes do confinamento de famílias em Portugal e no Brasil. Como parte de uma pesquisa mais ampla, foi aplicado um questionário online, com questões de caracterização sociodemográfica e uma pergunta aberta focando os acontecimentos marcantes da vida em família no período do confinamento. Foram analisadas as respostas de 280 pais e mães em Portugal e 94 no Brasil recorrendo ao modelo da teoria fundamentada nos dados. Na codificação das respostas prosseguiu-se sistematicamente de uma análise inicial aberta para a categorização de eixos temáticos. Múltiplos passos foram seguidos para a validação do estudo, com auxílio do software QSR N’Vivo, versão 12 para Mac. Verificou-se nos dois países, mesmo considerando as diferenças no tempo de confinamento e as diferenças culturais, que a vivência do confinamento trouxe ganhos e dificuldades para as famílias. As dificuldades referem-se às mudanças na organização familiar e efeitos na saúde física e mental. No tocante aos ganhos, o confinamento trouxe novos significados às dinâmicas familiares, salientando-se a melhoria no relacionamento com os filhos e entre o casal. Foram reportadas ainda repercussões positivas na vida pessoal. Os resultados indicam que os aspectos marcantes no enfrentamento dos desafios causados pelo confinamento sugerem a necessidade de apoio à parentalidade e promoção de resiliência familiar e parental.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Como Citar

Laura Magalhães, Célia Nascimento, Ana P. Antunes, Silvana Martins, Maria Angela Mattar Yunes, & Ana Almeida. (2021). Perceção de experiências marcantes do confinamento em famílias portuguesas e brasileiras: Um estudo qualitativo. New Trends in Qualitative Research, 9, 172–180. https://doi.org/10.36367/ntqr.9.2021.172-180