Risco de Lesões Músculo Esqueléticas nos Enfermeiros: Contributos do Photovoice

Autores

  • Maria Helena Presado Departamento de Saúde Materna e Obstétrica, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Portugal
  • Armando David Sousa Escola Superior de Enfermagem São José de Cluny, Madeira, Portugal
  • Cristina Lavareda Baixinho Departamento de Enfermagem de Reabilitação, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Portugal
  • Ana Leonor Mineiro Hospital Garcia de Orta, Almada, Portugal
  • Fátima Mendes Marques Departamento de Enfermagem de Reabilitação, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Portugal
  • Mário Cardoso Departamento de Saúde Materna e Obstétrica, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Portugal
  • Tiago Nascimento Departamento de Administração em Enfermagem, Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.192-201

Palavras-chave:

Transtornos Traumáticos Cumulativos, Riscos Ocupacionais, Enfermeiro, Fatores de Risco, Perceção

Resumo

Um dos principais problemas de saúde ocupacional dos enfermeiros são as lesões músculo-esqueléticas relacionadas com as condições de trabalho (LMELT), as atividades específicas dos Enfermeiros e fatores de risco individuais, psicossociais e organizacionais. Objetivos: Analisar a perceção dos estudantes de mestrado sobre o risco de lesões músculo esqueléticas ligadas ao trabalho na sua prática clínica. Métodos: Estudo qualitativo, descritivo e exploratório com recurso ao Photovoice como método de investigação de ação participativa suportado na compreensão das experiências dos estudantes. A análise de conteúdo seguiu as etapas definidas por Bardin e foi suportada pelo software webQDA®; Resultados: Os participantes são 6 estudantes da Unidade Curricular Biomecânica no cuidar do Enfermeiro Especialista de Saúde Materna e Obstetrícia. Das 185 unidades de enumeração obtidas, 119 correspondem a fatores de risco físico, 38 a fatores psicossociais e organizacionais e 28 a fatores de risco individual. Sabem os princípios da biomecânica, mas identificam dificuldades na sua utilização face à emergência e natureza da atividade profissional. Conclusões: Salientamos o desadequado uso de espaços e equipamentos face às características individuais que contribuem para o risco dos profissionais no contexto de trabalho, agravadas pela situação de pandemia. Foi essencial a utilização do Photovoice como método de recolha de dados, por possibilitar aceder à perspetiva dos participantes sobre os seus fatores de risco de LMELT e promover um papel mais ativo na sua prevenção.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Como Citar

Maria Helena Presado, Armando David Sousa, Cristina Lavareda Baixinho, Ana Leonor Mineiro, Fátima Mendes Marques, Mário Cardoso, & Tiago Nascimento. (2021). Risco de Lesões Músculo Esqueléticas nos Enfermeiros: Contributos do Photovoice . New Trends in Qualitative Research, 8, 192–201. https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.192-201