Análise de conteúdo aos diagnósticos e intervenções tegumentares: O primeiro passo para um modelo de cicatrização de feridas

Autores

  • João Gomes Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar, Portugal. Enfermeiro, Hospital de Braga - Centro de Investigação Desenvolvimento em Sistemas de Informação em Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem do Porto, Portugal (CIDESI-ESEP)
  • Paulino Sousa Centro de Investigação Desenvolvimento em Sistemas de Informação em Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem do Porto (CIDESI-ESEP) - Escola Superior de Enfermagem do Porto, Portugal
  • Filipe Pereira Centro de Investigação Desenvolvimento em Sistemas de Informação em Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem do Porto (CIDESI-ESEP) - Escola Superior de Enfermagem do Porto, Portugal
  • Fernanda Bastos Centro de Investigação Desenvolvimento em Sistemas de Informação em Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem do Porto (CIDESI-ESEP) - Escola Superior de Enfermagem do Porto, Portugal
  • Ana Paula Prata Centro de Investigação Desenvolvimento em Sistemas de Informação em Enfermagem da Escola Superior de Enfermagem do Porto (CIDESI-ESEP) - Escola Superior de Enfermagem do Porto, Portugal
  • Catarina Silva ACES Alto Ave, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.606-616

Palavras-chave:

Modelo Clínico de Informação, Diagnóstico de Enfermagem, Intervenção de Enfermagem, Cicatrização, Ferimentos e Lesões

Resumo

Especialistas em tratamento de feridas são essenciais para abordar necessidades crescentes de prevenção e tratamento de feridas que afetam milhões de pessoas. Os sistemas de informação com apoio à tomada de decisão clínica tornam-se essenciais ao recolher, codificar e armazenar conhecimento, devolvendo informação pertinente ao enfermeiro. Objetivos: Este estudo visa identificar oportunidades para melhoria da interoperabilidade semântica através da análise da construção e conceitos presentes nos diagnósticos e intervenções do Sistema de Informação em Saúde. Métodos: Estudo descritivo com recolha de dados no Sistema de Informação em Saúde Português, sendo reconhecido pelo progresso em termos de tecnologias de informação e comunicação no setor da saúde. Todos os diagnósticos, intervenções e relações disponíveis para a prática clínica no âmbito do processo tegumentar foram extraídos. Realizámos esta investigação em duas fases: (1) Análise de conteúdo aos diagnósticos e intervenções, revista por dois peritos externos e (2) Grupo focal com peritos em Sistemas de Informação em Saúde de forma a discutir os resultados anteriores e implementar contribuições para um modelo clínico relativo à cicatrização de feridas. Resultados: Fizemos correspondência a 66 diagnósticos, 171 intervenções e 318 relações. As intervenções de enfermagem são centradas em três tipos de ação: executar, determinar e informar. Encontrámos inconsistências inesperadas no que diz respeito às associações entre ações do tipo ensinar e a ausência de diagnósticos centrados no conhecimento. O grupo focal acrescentou uma importante perspetiva na importância de intervenções de outros domínios para a cicatrização de feridas. Conclusões: Os enfermeiros usam uma linguagem padronizada para descrever os conceitos na prática clínica. A interoperabilidade semântica é questionável por alterações sustentadas em opiniões no lugar de conhecimento científico, sem normas ou procedimentos de domínio público. A abordagem qualitativa permitiu melhorias em termos dos conceitos utilizados para representar a prática clínica e validade da construção dos enunciados.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Como Citar

João Gomes, Paulino Sousa, Filipe Pereira, Fernanda Bastos, Ana Paula Prata, & Catarina Silva. (2021). Análise de conteúdo aos diagnósticos e intervenções tegumentares: O primeiro passo para um modelo de cicatrização de feridas. New Trends in Qualitative Research, 8, 606–616. https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.606-616