Fatores que Facilitam e Dificultam a Atividade de Educação Permanente em Saúde

Autores

  • Rafael Silvério de Moraes Faculdade de Medicina de Marília - Famema, Brasil
  • Magali Aparecida Alves de Moraes Faculdade de Medicina de Marília - Famema, Brasil
  • Elza de Fátima Ribeiro Higa Faculdade de Medicina de Marília - Famema, Brasil
  • Carlos Alberto Lazarini Faculdade de Medicina de Marília - Famema, Brasil
  • Adriana Avanzi Marques Pinto Fundação Educacional do Município de Assis - Fema, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.778-786

Palavras-chave:

Educação Permanente, Educação Permanente em Saúde, Equipe de Assistência ao Paciente, Estratégia Saúde da Família

Resumo

Introdução: A Educação Permanente em Saúde (EPS) é um processo educativo que articula o serviço, o ensino, a saúde e a docência, colaborando para o crescimento profissional, o controle social e a gestão. Objetivo: Identificar os fatores que facilitam e dificultam as atividades de EPS desenvolvidas pela equipe multiprofissional nas Unidades de Saúde da Família (USF). Metodologia: Pesquisa qualitativa fundamentada na Hermenêutica Dialética. Participaram 50 profissionais, das equipes multiprofissionais das USF, do interior paulista no Brasil, por meio de entrevistas semiestruturadas. Resultados: A análise dos sentidos evidenciou duas categorias analíticas: fatores que facilitam as atividades de EPS –  reuniões de equipe,  trocas de informações e diferentes saberes,  participação da população, colaboradores,  coordenadores, da gestão e da equipe multiprofissional; fatores que dificultam as atividades de EPS - incompreensão do processo da EPS, falta de interesse de alguns colaboradores, desconsideração das necessidades dos profissionais pelos gestores e falta de participação da equipe multiprofissional na EPS. Conclusões: A abordagem qualitativa da pesquisa e a fundamentação teórica sustentada pela Hermenêutica-Dialética possibilitou à apresentação dos fatores que apoiam e impedem as atividades de EPS desenvolvidas pela equipe multiprofissional nas USF e que podem subsidiar as adequações necessárias.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Como Citar

Rafael Silvério de Moraes, Magali Aparecida Alves de Moraes, Elza de Fátima Ribeiro Higa, Carlos Alberto Lazarini, & Adriana Avanzi Marques Pinto. (2021). Fatores que Facilitam e Dificultam a Atividade de Educação Permanente em Saúde. New Trends in Qualitative Research, 8, 778–786. https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.778-786