Matrizes de Referências para Observações Não Participantes e para Registros de Diários de Campos em Processos Interacionais de Apresentação de Si na Plataforma Digital Instagram: Uma Proposta Metodológica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.14.2022.e572

Palavras-chave:

Observação Não Participante, Instagram, Diário de Campo, Interações Sociais, Apresentação de Si

Resumo

Este artigo apresenta modelos de matrizes de referências para observações não participantes e para registros de diários de campos, tendo como base uma coleta de dados realizada na plataforma digital Instagram. Tais matrizes são propostas como possibilidades metodológicas que visam sistematizar os procedimentos de análise dos elementos que compõem o processo interacional de apresentação de si ocorrido neste lócus. Como uma das principais plataformas digitais atuais, o Instagram oferece diversos recursos e funcionalidades que viabilizam e promovem a vivência, por parte de seus usuários, de processos interacionais particulares, dentre os quais destaca-se o das apresentações de si. Deste modo, visa-se ampliar os métodos disponíveis para estudos deste processo através da proposição de (1) matriz de referência para observações não participantes no Instagram, construída a partir da combinação de elementos teóricos e empíricos significativos para o processo de análise pretendido, e de (2) matrizes de referência para registros de notas em diários de campo, estruturadas para serem utilizadas, de forma complementar, em três formatos: registros de notas descritivas, registros de notas reflexivas e registros de notas metodológicas. Conclui-se que, para que sejam atendidos de forma mais abrangente, sugere-se que estudos que envolvam observações não participantes de perfis no Instagram, cuja finalidade esteja na análise e compreensão do processo de apresentação de si, considerem as particularidades que envolvem os ambientes digitais e os recursos oferecidos pela plataforma. Sendo assim, esta proposição metodológica de utilização de matrizes referenciais específicas, construídas e ancoradas nas especificidades do(s) ambiente(s) e na revisão teórica do(s) processo(s) interacional(is) explorado(s), apresenta-se como uma estratégia adicional oportuna para a realização de pesquisas relacionadas à investigação do tema. 

Referências

Amaral, A., & Nunes, C. G. (2017). Performances identitárias no Instagram: uma análise do perfil de Edu K após o reality show A Fazenda. Rizoma, 5(2), 105-120.

Arkin, R. M. (1981). Self-presentation styles. Impression management theory and social psychological research, 311, 334.

Baym, N. (2010). Personal Connections in the Digital Age. Malden: Polity Press.

Benedet, D. C. F., Walll, M. L., Lacerda, M. R., Souza, S. R. R. K., Trigueiro, T. H., & Thuler, A. C. D. M. C. (2019). A observação não participante no reconhecimento da competência profissional. CIAIQ2019, 2, 1286-1291.

Birnbaum, M. H. (2004). Methodological and Ethical Issues in Conducting Social Psychology Research via the Internet. In C. Sansone, C. C. Morf, & A. T. Panter (Eds.), The Sage handbook of methods in social psychology (p. 359–382). Sage Publications, Inc.

Bogdan, R. C.; Biklen, S., K. (1994). Investigacão qualitativa em educação. Tradução Maria J. Alvarez, Sara Bahia dos Santos e Telmo M. Baptista. Porto, Portugal: Porto Editora, LDA.

Boyd, D. (2007). "Why Youth (Heart) Social Network Sites: The Role of Networked Publics in Teenage Social Life." MacArthur Foundation Series on Digital Learning - Youth, Identity, and Digital Media Volume (ed. David Buckingham). Cambridge, MA: MIT Press, pp. 119-142

Comitê Gestor da Internet no Brasil. (2021). TIC Kids online Brasil 2019: Pesquisa sobre o uso da internet por crianças e adolescentes no Brasil. São Paulo, Brasil, BR.

Costantino, F. A. (2018). Questões identitárias no Tinder: performance de si, autenticidade e gerenciamento da impressão a partir da percepção do gênero feminino. Dissertação de Mestrado. Instituto de Artes e Comunicação Social. Universidade Federal Fluminense. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Fajer, R. F., Araújo, M. P., & Waismann, M. (2017). Importância do Diário de Campo nas Pesquisas Qualitativas com Metodologia de História Oral. SEFIC 2016.

Fragoso, S., Recuero, R., & Amaral, A. (2011). Métodos de pesquisa para internet. Porto Alegre: Sulina

Gosling, S. D., & Mason, W. (2015). Internet research in psychology. Annual review of psychology, 66, 877-902.

Hong, S., Jahng, M. R., Lee, N., & Wise, K. R. (2020). Do you filter who you are?: Excessive self-presentation, social cues, and user evaluations of Instagram selfies. Computers in Human Behavior, 104, 106159.

Krämer, N. C., & Haferkamp, N. (2011). Online self-presentation: Balancing privacy concerns and impression construction on social networking sites. In Privacy online (pp. 127-141). Springer, Berlin, Heidelberg.

Leary, M. R. (1995). Self-presentation: Impression management and interpersonal behavior. Routledge.

Lourau, R. (1993). Análise Institucional e práticas de pesquisa. Rio de Janeiro, UERJ.

Marietto, L. M. (2018). Observação Participante e Não Participante: Contextualização Teórica e Sugestão de Roteiro para Aplicação dos Métodos. Revista Ibero-Americana de Estratégia (RIAE), 17(4).

Marwick, A. E., & Boyd, D. (2011). I tweet honestly, I tweet passionately: Twitter users, context collapse, and the imagined audience. New media & society, 13(1), 114-133.

Matos, M. (2019). Apresentação de Si de Adolescentes Obesas na Plataforma Digital Instagram. Dissertação de Mestrado. Instituto de Psicologia, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil.

Medrado, B.; Spink, M. J.; Méllo, R. P. (2014). Diários como atuantes em nossas pesquisas: narrativas ficcionais implicadas. IN: Spink et all (Orgs). A produção de informação na pesquisa social: compartilhando ferramentas. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisa Social.

Molina, M. C. G. (2013). A Internet e o poder da comunicação na sociedade em rede: influência nas formas de interação social. Revista Metropolitana de Sustentabilidade (RMS), 102-115.

Oliveira, F.C, Rocha, J. P. D.C, Nascimento, I. F. G., Naiff, L. A. M., & de Ávila, R. F. (2017). Novas páginas de pesquisa em Psicologia Social: o fazer pesquisa na/da internet. Psicologia e Saber Social, 6(2), 186-204.

Oliveira, R. D. C. M. (2014). (Entre) Linhas De Uma Pesquisa: o Diário de Campo como dispositivo de (in) formação na/da abordagem (Auto) biográfica. Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos, 2(4), 69-87.

Papacharissi, Z. (2002). The presentation of self in virtual life: Characteristics of personal home pages. Journalism & Mass Communication Quarterly, 79(3), 643-660.

Ribeiro, D. M., Miranda, L. L., Feitosa, G. L., Cardoso, N. F. S., Oliveira, P. S. N., & de Oliveira, T. C. D. (2016). Pesquisando com professores: a centralidade do diário de campo e da restituição em uma pesquisa-intervenção. Revista de Psicologia, 7(1), 81-93.

Ribeiro, J. C., & Silva, T. (2013). Self, Self-Presentation, and the Use of Social Applications in Digital Environments. In Handbook of Research on Technoself: Identity in a Technological Society (pp. 439-455). IGI Global.

Schlenker, B. R. (2012). Self-presentation. In M. R. Leary, & J. P. Tanney (Eds.), Handbook of Self and Identity (pp. 492-518). New York: The Guilford Press.

Seidman, G. (2013). Self-presentation and belonging on Facebook: How personality influences social media use and motivations. Personality and individual differences, 54(3), 402-407.

Shaughnessy, J. J., Zechmeister, E. B., & Zechmeister, J. S. (2012). Metodologia de pesquisa em psicologia. AMGH Editora.

Tonin, L.; Lacerda, M.R.; Favero, L.; Nascimento, J.D.; Zagonel, I.P.S. Diário de campo na pesquisa qualitativa de enfermagem: da teoria à prática. In: Lacerda, M.R.; Costenaro, R.G.S. (orgs.) (2018). Metodologias da pesquisa para a enfermagem em saúde: da teoria à prática. Volume 2. Porto Alegre: Moriá.

Turkle, S. (2008). Always on/always on you: The tethered self. In: Handbook of Mobile Communication Studies, James E. Katz (ed.) Cambridge, MA. MIT Press, p. 121-137

Vasconcellos, S. C., & Franisco, A. L. (2015). Uso do diário de campo em investigações no ambiente escolar A construção de uma metodologia. CIAIQ2015, 2.

Zillich, A. F., & Riesmeyer, C. (2021). Be Yourself: The Relative Importance of Personal and Social Norms for Adolescents’ Self-Presentation on Instagram. Social Media+ Society, 7(3).

Downloads

Publicado

2022-07-01

Como Citar

Mariana Matos, & José Carlos Ribeiro. (2022). Matrizes de Referências para Observações Não Participantes e para Registros de Diários de Campos em Processos Interacionais de Apresentação de Si na Plataforma Digital Instagram: Uma Proposta Metodológica . New Trends in Qualitative Research, 14, e572. https://doi.org/10.36367/ntqr.14.2022.e572