Tecnologia social da memória e história de vida para pesquisas na área da comunicação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.14.2022.e575

Palavras-chave:

Comunicação, Memória, Metodologia, Tecnologia, Entrevista

Resumo

Esse artigo constitui uma revisão teórica que visa demonstrar as potencialidades da tecnologia social da memória, desenvolvida pelo Museu da Pessoa (2009), em convergência com as entrevistas de história de vida como procedimento metodológico voltado às pesquisas na área da comunicação. A intenção é destacar como a tecnologia social da memória e as entrevistas de história de vida podem auxiliar na busca por respostas em pesquisas nas ciências da comunicação. Para o desenvolvimento deste artigo foi utilizado como método um levantamento bibliográfico. Uma vez que o método tem origem na psicologia social e é utilizado em diversas áreas do conhecimento, voltou-se à epistemologia da comunicação e à noção de comunicação como vínculo, conceituada por Muniz Sodré (2014), para descrever como a tecnologia social da memória e as entrevistas de história de vida podem ser pensadas a partir da comunicação e para as pesquisas em comunicação. É importante visualizar os aspectos da epistemologia da comunicação, a fim de compreender as potencialidades da história de vida e traçar caminhos que permitam normatizar em quais possibilidades e para quais fins o método pode ser utilizado. Os resultados demonstram que o uso da história de vida associada à tecnologia social da memória traz possibilidades para responder problemas nas ciências da comunicação a para atuar no fortalecimento do campo, a partir da compreensão da comunicação como ação constitutiva dos fenômenos sociais. Além disso, revelou-se a entrevista de história de vida como ferramenta de transformação social considerando a associação direta entre memória individual e coletiva.

Referências

Bosi, E. (1979). Memória e sociedade: lembranças de velhos. Editora T. A. Queiroz.

Coronel, D. A., & Silva, J. M. A. (2010). O conceito de tecnologia, Álvaro Viera Pinto [The concept of technology, Álvaro Vieira Pinto]. Economia & Tecnologia, 20, 181-186. https://revistas.ufpr.br/ret/article/viewFile/27033/18029

Museu da Pessoa. (2009). Tecnologia Social da Memória: para comunidades, movimentos sociais e instituições registrarem suas histórias. Fundação Banco do Brasil.

Museu da Pessoa. (2022) Museu da pessoa: o que é. Consultado a 20 de fevereiro de 2022. https://museudapessoa.org/sobre/o-que-e/

Pena, J. O., & Mello, C. J. (2004) Tecnologia social: a experiência da Fundação Banco do Brasil na disseminação e reaplicação de soluções sociais efetivas. In Fundação Banco do Brasil, Tecnologia social: uma estratégia para o desenvolvimento (pp.83-87).

Perazzo, P. F. (2015). Narrativas orais de histórias de vida [Oral narratives of life stories]. Comunicação & Inovação, 16 (30), 121-131. https://www.seer.uscs.edu.br/index.php/revista_comunicacao_inovacao/article/view/2754/1672

Silva, B. (2001). A tecnologia é uma estratégia [Technology is a strategy]. In: Dias, P. & Freitas, V. (org.). Actas da II Conferência Internacional Desafios. Braga: Centro de Competência da Universidade do Minho do Projecto Nónio (pp. 839-859).

Sodré, M. (2014). A ciência do comum. Editora Vozes.

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

Mayara Martins da Quinta Alves da Silva, & Ana Carolina Rocha Pessoa Temer. (2022). Tecnologia social da memória e história de vida para pesquisas na área da comunicação. New Trends in Qualitative Research, 14, e575. https://doi.org/10.36367/ntqr.14.2022.e575