Obstáculos da coleta seletiva de resíduos domiciliares em uma metrópole brasileira: Estudo qualitativo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.14.2022.e588

Palavras-chave:

Coleta seletiva, Catadores, Funcionários públicos, Método qualitativo

Resumo

Buscou-se neste trabalho analisar as principais dificuldades e desafios para implantação e manutenção da coleta seletiva de resíduos numa metrópole brasileira com mais de 1 milhão de habitantes. Para tanto, foi utilizado método qualitativo por meio de entrevistas em profundidade com 18 profissionais que atuam na área de coleta seletiva: funcionários de órgão da prefeitura responsável pela limpeza pública, catadores autônomos de materiais recicláveis e profissionais ligados a instituições que realizam coleta seletiva. As entrevistas foram gravadas, transcritas e os dados submetidos à análise de conteúdo. Os resultados demonstraram a má gestão do processo pelo poder público evidenciada pelas seguintes dificuldades: baixa eficiência e limitada abrangência; má separação dos resíduos na fonte; distorções na cadeia logística de coleta seletiva e na distribuição dos resíduos pelas cooperativas; elevada informalidade, precariedade do trabalho e baixa remuneração dos catadores; presença de atravessadores e corrupção no sistema; e capacidade ociosa das cooperativas e órgãos públicos. Constataram-se divergências na percepção dos diversos atores no processo de coleta seletiva: para os catadores e os consultores, a atuação das cooperativas seria uma possível solução para melhoria da eficiência da coleta seletiva, enquanto para os funcionários públicos do ramo, os catadores constituem-se num dos problemas no processo. Concluiu-se que para superação das dificuldades na coleta seletiva e para que ela seja mais efetiva há necessidade de aperfeiçoamento da gestão do processo pelo poder público com maior transparência e integração entre os diversos atores envolvidos, educação da população, melhores condições de trabalho e remuneração para os catadores, entre outros.

Referências

Agamuthu, P., Khidzir, K.M., Hamid, F.S. (2009). Drivers of sustainable waste management in Asia. Waste Management Res. 27, 625e633. https://doi.org/10.1177/0734242X09103191.

Asim, M., BatooL, S.A., Chaudhry, M.N. (2012). Scavengers and their role in the recycling of waste in Southwestern Lahore. Resour. Conserv. Recycl. 58, 152–162.

Almeida, C. M. C. D., & Mol, M. P. G. (2020). Avaliação da Coleta Seletiva no Município de Belo Horizonte, Brasil. Revista AIDIS de Ingeniería y Ciencias Ambientales. Investigación, desarrollo y práctica, 13(3), 1032-1047.

Balde, C. P., Forti, V., Gray, V., Kuehr, R. & Stegmann, P. (2017) The global e-waste monitor. United Nations University (UNU), International Telecommunication Union (ITU) & International Solid Waste Association (ISWA) (UNU and ITU). doi:10.1016/j.proci.2014.05.148.64.

Baptista, V.F. As políticas públicas de Coleta Seletiva no município do Rio de Janeiro: onde e como estão as cooperativas de catadores de materiais recicláveis? Revista de Administração Pública. Vol. 49. nº 1, Jan/Fev. 2015.

Beltrame, T. F.; Lhamby, A. (2013). Coleta seletiva: percepção e conhecimento sobre o tema–uma pesquisa exploratória. Revista Monografias Ambientais, 12(12), pág. 2674-2679.

Campos, H.K.T., 2014. Recycling in Brazil: challenges and prospects. Resour. Conserv. Recycl. 85, 130e138. https://doi.org/10.1016/j.resconrec.2013.10.017.

CEMPRE – Compromisso Empresarial para Reciclagem. Pesquisa Ciclosoft 2016 - Disponível em /. Acesso em: 22 mai. 2020.

Cetrulo, T. B. et al. (2018). Effectiveness of solid waste policies in developing countries: A case study in Brazil. Journal of Cleaner Production, v. 205, p.179-187.

Chaves, G.L.D., Santos, J.L., Rocha, S.M.S. (2014). The challenges for solid waste management in accordance with Agenda 21: a Brazilian case review. Waste Manag. Res. 32, 19e31. https://doi.org/10.1177/0734242X14541987.

Dutra R. M., Ymane, L. H., & Siman, R. R. (2018). Influence of the expansion of the selective collection in the sorting infrastructure of waste pickers' organizations: A case study of 16 Brazilian cities. Waste Management, 77, 50-58.

Esteves, R. A. (2015). A indústria do resíduo: perfil das cooperativas de reciclagem e dos catadores de resíduos no estado do Rio de Janeiro." Revista Monografias Ambientais, vol.14. pag. 86-99.

Fidelis, R., & Colmenero, J. C. (2018). Evaluating the performance of recycling cooperatives in their operational activities in the recycling chain. Resources, Conservation and Recycling, 130, 152-163.

Fidelis, R., Marco, A., Antunes, L. C., & Komatsu, A. K. (2020). Socio-productive inclusion of scavengers in municipal solid waste management in Brazil: Practices, paradigms and future prospects. Resources, Conservation and Recycling, 154, 104594.

Guerrero, L.A.; Maas, G.; Hogland, W. (2013). Solid waste management challenges for cities in developing countries. Waste Management, v. 33, p. 220–232.

Henry, R.K., Youngsheng, Z., Jun, D. (2006). Municipal solid waste management challenges in developing countries: kenyan case study. Waste Manag. 26, 92e100. https://doi.org/10.1016/j.wasman.2005.03.007

IPEA, Instituto De Pesquisa Econômica Aplicada (2012). Diagnóstico sobre catadores de resíduos sólidos. Disponível em: <https://www.silvaporto.com.br/wpcontent/uploads/2017/09/DIAGNOSTICO_CATADORES _BRASIL_IPEA_2012.pdf>. Acessado em 10/04/2021

Jabbour, A.B.L.S., Jabbour, C.J.C., Sarjis, J., Govidan, K. (2014). Brazil's new national policy on solid waste: challenges and opportunities. Clean Tech. Environ. Policy 16, 7e9. https://doi.org/10.1007/s10098-013-0600-z.

Kaza, S., Yao, L. C., Bhada-Tata, P. & Van Woerden, F. (2018) What a Waste 2.0: A Global Snapshot of Solid Waste Management to 2050. https://openknowledge.worldbank.org/handle/10986/30317.

Krausmann, F., Lauk, C., Haas, W. & Wiedenhofer, D. (2018). From resource extraction to outflows of wastes and emissions: The socioeconomic metabolism of the global economy, 1900–2015. Glob. Env. Chang. 52, 131–140.

Kuehr, R. (2019) Waste Electrical and Electronic Equipment. Waste 477–487 doi:10.1016/b978-0-12-815060-3.00025-6.

MMA, Ministério do Meio Ambiente, 2018. Cidades sustentáveis. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/cidades-sustentaveis/residuos-solidos/catadoresdemateriaisreciclaveis/reciclagem-e-reaprov>. Acessado em jan/2018;

Manaf, L.A., Samah, M.A.A., Zukki, N.I.M. (2009). Municipal solid waste management in Malaysia: practices and challenges. Waste Manag. 29, 2902e2906. https:// doi.org/10.1016/j.wasman.2008.07.015.

Marshall, R.E., Farahbakhsh, K. (2013). Systems approaches to integrated solid waste management in developing countries. Waste Manag. 33, 988e1003. https://doi. org/10.1016/j.wasman.2012.12.023.

Minayo, M.C.S. (2017) Amostragem e saturação em pesquisa qualitativa: consensos e controvérsias. Revista Pesquisa Qualitativa. vol.5(7), pag. 01-12.

Pessoa, V.L.S., Ramires, J.C.L., Ruckert, A.A. (Organizadores). (2017) Pesquisa Qualitativa: Aplicações em Geografia. Porto Alegre: Imprensa Livre, 2017. 548p.

Poupart, J., Deslauriers, J., Groulx, L., Laprriere, A., Mayer, R., Pires, A. (Orgs.). (2018). A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. 4.ed. Petrópolis: Vozes, 464p.

Sasaki, S., Araki, T. (2014). Estimating the possible range of recycling rates achieved by dump waste pickers: The case of Bantar Gebang in Indonesia. Waste Manag. Res. 32 (6), 51–57.

Shams, S., Sahu, J.N., Rahman, S.M.S., Ahsan, A. (2017). Sustainable waste management policy in Bangladesh for reduction of greenhouse gases. Sustain. Citie. Soc. 33, 18e26. https://doi.org/10.1016/j.scs.2017.05.008.

Simatele, D.M., Dlamini, S., Kubanza, N.S. (2017). From informality to formality: perspectives on the challenges of integrating solid waste management into the urban development and planning policy in Johannesburg, South Africa. Habitat Int. 63, 122e130. https://doi.org/10.1016/j.habitatint.2017.03.018.

Taquette, S.R., Borges, L. (2020). Pesquisa qualitativa para todos. Petrópolis: Vozes, 206p.

Troschinetz, A.M., Mihelcic, J.R. (2009). Sustainable recycling of municipal solid waste in developing countries. Waste Manag. 29, 915e923. https://doi.org/10. 1016/j.wasman.2008.04.016.

Wilson, D.C., Vellis, C., Cheeseman, C. (2006). Role of informal sector recycling in waste management in developing countries. Habitat Int. 30 (4), 797–808.

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

Gabriel de Pinna Mendez, & Claudio Fernando Mahler. (2022). Obstáculos da coleta seletiva de resíduos domiciliares em uma metrópole brasileira: Estudo qualitativo. New Trends in Qualitative Research, 14, e588. https://doi.org/10.36367/ntqr.14.2022.e588