Conhecimentos e Práticas de Profissionais da Estratégia Saúde da Família sobre Promoção do Desenvolvimento Infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e640

Palavras-chave:

Atenção Primária à Saúde, Desenvolvimento Infantil, Educação em Saúde, Pesquisa qualitativa

Resumo

Introdução: Os primeiros anos de vida são fundamentais para a promoção do desenvolvimento infantil, sendo relevante o apoio dos profissionais de saúde aos cuidadores, na perspetiva de promoção da saúde. Objetivo: analisar conhecimentos e práticas de profissionais da Estratégia Saúde da Família (ESF) sobre a promoção do desenvolvimento infantil dentro do seu cotidiano de trabalho, a partir dos pressupostos da teoria bioecológica do Desenvolvimento Humano, de Bronfenbrenner. Métodos: Estudo descritivo-exploratório, com abordagem qualitativa. Participaram 29 profissionais de três ESF, no município do Recife-PE. A coleta de dados ocorreu de agosto a novembro de 2018, por meio de entrevista semiestruturada, as quais foram transcritas e analisadas com auxílio do software Atlas T.I, versão 8.0. Realizou-se codificação descritiva, posteriormente, a codificação analítica, a qual resultou em três categorias (Atenção à saúde da criança, Participação familiar no cuidado e Dificuldades encontradas pelos profissionais de saúde). Resultados: Os profissionais referem fatores individuais, além de fatores contextuais relacionados ao mundo do trabalho, os quais influenciam de forma direta nas ações relacionadas à vigilância do desenvolvimento infantil. Conclusão e implicações para a prática: A partir da interrelação dos diferentes componentes que interferem nos conhecimentos e práticas dos profissionais de saúde na promoção do desenvolvimento infantil, ratifica-se a importância da compreensão desta temática a partir do modelo bioecológico, para fomentar ações de educação permanente a partir do ambiente de trabalho e das vivências desses profissionais.

Referências

Brasil. (2012). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Saúde da criança: crescimento e desenvolvimento. Brasília: Ministério da Saúde (Cadernos de Atenção Básica, n. 33).

Brasil. (2015).Portaria nº 1.130, de 05 de agosto de 2015. Institui a Política de Atenção Integral à Saúde da Criança (PNAISC) no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

Bronfenbrenner, U. (2012).Bioecologia do desenvolvimento humano: tornando os seres humanos mais humanos. Porto Alegre: Artmed; 2012.

Correia, L.L., Rocha, H.A.L., Sudfeld, C.R., Rocha, S.G.M.O., Leite, A.J.M., Campos, J.S. & Silva, A.C. (2019). Prevalence and socioeconomic determinants of development delay among children in Ceará, Brazil: A population-based study. PLoS ONE [Internet], 14(11). https://doi.org/10.1371/journal.pone.0215343.

Costa, G.D., Conta, R.M., Reis, J.R., Ferreira, M.L., Reis, R.S.& Franceschini, S.C.C.(2011). Avaliação da atenção à saúde da criança no contexto da saúde da família no município de Teixeiras, Minas Gerais. Ciênc. Saúde colet [Internet], 16: 3229-40. https://doi.org/10.1590/S1413-81232011000800022.

Flick, U. (2004). Uma introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Bookman.

Gershoff, E. & Grogan-Kaylor, A. (2016). Spanking and child outcomes: old controversies and new meta-analyses. Journal of Family Psychology [Internet], 30(4): 453-69. https://doi.org/doi: 10.1037/fam0000191.

Gibbs, G. Análise de dados qualitativos. Porto Alegre: Artmed.

Lee, C.T.S. & Doran, D.M. (2017). The Role of Interpersonal Relations in Healthcare Team Communication and Patient Safety: A Proposed Model of Interpersonal Process in Teamwork. Canadian Journal of Nursing Research [Internet], 49(2): 75–93. https://doi.org.br/10.1177/0844562117699349.

Macana, E.C (2014). O papel da família no desenvolvimento humano: o cuidado da primeira infância e a formação de habilidades cognitivas e socioemocionais [tese doutorado]. Programa de Pós-Graduação em Economia: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Merz, E.C., Zucker, T.A., Landry, S.H., Williams, J.M., Assel, M., Taylor, H.B., Lonigan, C.J., Philips, B.M., Clancy-Menchetti, J., Barnes, M.A., Eisenberg, N., de Villiers, J. & School Readiness Research Consortium. (2015). Parenting Predictors of Cognitive Skills and Emotion Knowledge in Socioeconomically Disadvantaged Preschoolers. J Exp Child Psychol. [Internet], 132: 14–31. https://dx.doi.org/10.1016/j.jecp.2014.11.010.

Papalia, D.E. & Feldman, R.D. (2013). Desenvolvimento Humano. 12a ed. Porto Alegre: AMGH Editora Ltda.

Petrucci, G.W., Borsa, J.C. & Koller, S.H. (2016) A família e a escola no desenvolvimento socioemocional na infância. Trends in Psychology / Temas em Psicologia [Internet], 24 (2): 391-402. https://dx.doi.org/10.9788/TP2016.2-01Pt.

Piccini, R.X., Facchini, L.A., Tomasi, E., Thumé, E., Silveira, D.S., Siqueira, F.V., Rodrigues, M.A., Paniz, V.V., & Teixeira, V.A.(2007). Efetividade da atenção pré-natal e de puericultura em unidades básicas de saúde do Sul e do Nordeste do Brasil. Rev. Bras. Saúde Matern. Infantil [Internet], 7 (1): 75-82. https://dx.doi.org/10.1590/S1519-38292007000100009.

Raurell-Torreda, M., Rascon-Hern, C., Malagon-Aguilera, C., Bonmatí-Tomas, A., Bosch-Farr, C., Gelabert-Vilela, S. & Romero-Collado, A. (2021). Effetiveness of a training intervention to improve communication between/awareness of tema roles: a randomized clinical trial. Journal of Professional Nursing [Internet], 37(2): 479-87.https://doi.org/10.1016/j.profnurs.2020.11.003.

Reichert, A.P.S., Leônico, A.B.A., Toso, B.R.G., Santos, N.C.C.B., Vaz, E.M.C. &Collet.(2016). Orientação familiar e comunitária na atenção primária à saúde da criança. Ciênc. Saúde colet [Internet], 21(1): 119-27. https://doi.org/10.1590/1413-81232015211.05682014.

Roia, A., Paviotti, E., Ferluga, V., Montico, M., Monasta, L., Ronfani, L. &Tamburlini L. (2014). Promoting effective child development practices in the first year of life: does timing make a difference? Pediatrics, 14:222: 1-7. https://dx.doi.org/10.1186/1471-2431-14-222.

Tan, N.Q.P. & Cho H. (2019). Cultural appropriateness in health communication: a review and a revised framework. Journal of Health Communication [Internet], 24(5)492-502. https://doi.org/ 10.1080/10810730.2019.1620382.

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

Maria Wanderleya de Lavor Coriolano Marinus, Luana Amorim da Silva, Jaedson Capitó de Santana, Adelia Karla Falcão Soares, & Mirelly da Silva Barros. (2022). Conhecimentos e Práticas de Profissionais da Estratégia Saúde da Família sobre Promoção do Desenvolvimento Infantil. New Trends in Qualitative Research, 13, e640. https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e640