Análise de conceito do termo Cuidado Seguro na perspectiva de Walker e Avant

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e671

Palavras-chave:

Cuidado, Segurança do paciente, Análise de conceito

Resumo

Introdução: Utilizar a terminologia adequada em saúde pode auxiliar tantos nos estudos cientificos como na assistencia visto que diminui as falhas na comunicação e com isso, melhora a segurança do paciente. Um termo que emerge neste contexto é o cuidado seguro, contudo ainda precisa ser melhor explorado. Objetivos: Analisar o conceito de Cuidado Seguro sob o método de Walker e Avant. Métodos: Análise de conceito desenvolvidade acordo com a proposta de Walker e Avant., coleta de dados em dezembro de 2019, em repositórios de teses e dissertações. Incluíram-se produções científicas que versavam sobre a temática, disponíveis na íntegra eletronicamente. Extraiu-se como variáveis: ano de publicação do estudo, país de origem, área de conhecimento, nível acadêmico, conceito, atributos, antecedentes, consequentes, apresentados por cada tese e dissertação e referências empíricas mencionadas. Os dados forma analisados a partir da proposta do metodo de Walker e Avant e analise de similitude. Resultados A amostra foi constituida por 21 estudos, desses 19 oriundos do Brasil e dois  da Suécia. O conceito de cuidado seguro estava explicito em 11 pesquisas, contudo nas demais haviam termos que remetiam aos atributos (aspectos assistenciais e gerenciais), antecedentes (incentivo de organizações mundiais em prol da  segurança do paciente) e consequentes ( redução de eventos adversos e melhoria da qualidade do cuidado) do conceito em estudo. Conclusões: Com aporte dos materiais estudados conceitua-se o termo cuidado seguro como a promoção de uma assistência à saúde prestada ao paciente de forma adequada e qualificada tanto nos aspectos práticos, como nos técnicos e sociais.

Referências

Aires, R.S.P., Fernandes, E.G.V., Alves, M.M., Gomides, M.D.A., Silveira, A.O.S.M., & Sadoyama, G. (2016). Patient Safety in Health Care. Blucher Education Proceedings, 2(1), 198 – 204. https://pdfs.semanticscholar.org/b82b/c919e78f5155e2b0a474e33f18550efeffb3.pdf

Bim, L.L., Bim, F.L., Silva, A.M.B., Sousa, A.F.L., Hermann, P.R.S., Andrade, D., & Hass, V.J. (2017). Aquisição teórico-prática de tópicos relevantes à segurança do paciente: dilemas na formação de enfermeiros. Esc Anna Nery, 21(4), e20170127. https://doi.org/10.1590/2177-9465-EAN-2017-0127

Bohomol, E., Freitas, M.A.O., Cunha, & I.C.K.O. (2018) Ensino da segurança do paciente na graduação em

saúde:reflexões sobre saberes e fazeres. Interface Comunicação Saúde Educação, 20(58), 727-741.

https://doi.org/10.1590/1807-57622015.0699

Brasil. (2013). Portaria n. 529, 01 de abril de 2013. Institui o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP). Diário Oficial da República Federativa do Brasil. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt0529_01_04_2013.html

Brasil. (2013b). Resolução da Diretoria Colegiada nº 36, de 25 de julho de 2013. Diário Oficial da União. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2013/rdc0036_25_07_2013.html

Cavalcante, A., Cardoso Rocha, R., Tolstenko Nogueira, L., Avelino, F. A., & Santiago da R. S. (2015). Cuidado seguro ao paciente: contribuições da enfermagem. Revista Cubana de Enfermería, 31(4). http://revenfermeria.sld.cu/index.php/enf/article/view/907

Conselho Federal de Enfermagem (COFEN).(2017) Resolução nº 543, de 18 de Abril de 2017. Atualiza e estabelece parâmetros para o Dimensionamento do Quadro de Profissionais de Enfermagem nos serviços/locais em que são realizadas atividades de enfermagem. http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-5432017_51440.html

Cuadros, K.C., Padilha, K.G., Toffoletto, M.C., Henriquez-Roldán, C., & Canales, M.A.J. (2017). Patient Safety Incidents and Nursing Workload. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 25, e2841. http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.1280.2841

Gomes, A.T.L., Silva, M.F., Morais, S.H.M., Chiavone, F.B.T., Medeiros, S.M., & Santos, V.E.P. (2016) Erro humano e cultura de segurança à luz da teoria “queijo suíço”: Análise reflexiva. Revista enfermagem UFPE online, 10(4), 3646-3652. https://doi.org/10.5205/reuol.9681-89824-1-ED.1004sup201616

Maia, C.S., Freitas, D.R.C., Gallo, L.G., & Araújo, W.N. (2018). Notificaçõe s de eventos adversos relacionados com a assistência à saúde que levaram a óbitos no Brasil, 2014-2016. Epidemiol. Serv. Saúde, 27(2), e2017320. https://doi.org/10.5123/S1679-49742018000200004

Marchand, P. & Ratinaud, P. (2011). L’analyse de similitude appliqueé aux corpus textueles: les primaires socialistes pour l’election présidentiel le française. In: Actes des 11eme Journées internationales d’Analyse statistique des DonnéesTextuelles.

Martins, M. & Mendes, W. (2016) Safe care: an additional challenge for healthcare organizations. Cad. Saúde Pública, 32(10), e00160516. https://doi.org/10.1590/0102-311X00160516

Nascimento, J.C. & Draganov, P.B. (2015). History of quality of patient safety. Hist enferm Rev eletrônica [Internet], 6(2), 299-309.

Institute of Medicine (IOM). (2000). To err is human: building a safer health system. National Academies Press.

Sell, B. T., Amante, L. N., Martins, T., Sell, C. T., Senna, C. V. A., & Loccioni, M. F. L. (2018). Dimensionamento dos profissionais de enfermagem e a ocorrência de eventos adversos em internação cirúrgica. Ciência, Cuidado e Saúde, 17(1). https://doi.org/10.4025/ciencuidsaude.v17i1.3321319

Siman, A. G., Braga, L. M., Amaro, M., & Brito, M. (2019). Practice challenges in patient safety. Revista brasileira de enfermagem, 72(6), 1504–1511. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0441

Silva, I.R., Arantes, R.B., Dias, R.F.S.M., & Carreiro, M.A. (2018) Segurança do Paciente: reflexão teórica sobre a cultura de segurança organizacional. Revista Pró-univer SUS, 9(2), 6-10.

Yu, A., Flott, K., Chainan, I. N., Fontana, G., & Darzi, A. (2016) Patient Safety 2030: NIHR Imperial Patient Safety Translational Research Center. https://www.imperial.ac.uk/media/imperial-college/institute-of-global-health-innovation/centre-for-health-policy/Patient-Safety-2030-Report-VFinal.pdf

Walker, L. & Avant, K.C. (2011). Concept analysis. In: Walker, L., Avant, K.C. Strategies for theory construction in nursing. California: Appleton & Lange.

World Health Organization (WHO). (2005a). World Alliance for Patient Safety: forward programme. https://www.who.int/patientsafety/en/brochure_final.pdf

World Health Organization (WHO). (2005b). Clean Care is Safer Care: The First Global Challenge of the WHO World Alliance for Patient Safety. https://www.who.int/publications/i/item/9789241597906

World Health Organization (WHO). (2007). The Conceptual Framework for the Inter- national Classification for Patient Safety Version 1.0 for use in Field Testing 2007-2008. https://www.who.int/patientsafety/taxonomy/icps_form/em/

World Health Organization (WHO). (2009). Segundo desafio global para a segurança do paciente: Cirurgias seguras salvam vidas. https://proqualis.net/sites/proqualis.net/files/seguranca_paciente_cirurgia_salva_manual.pdf

World Health Organization (WHO). (2017). The third Global Patient Safety Challenge: Medication Without Harm. http://www.ismp-brasil.org/site/wp-content/uploads/2017/05/WHO-Brochure-GPSC_Medication-Without-Harm-.pdf

Zamprogna, K.M., Backes, V.M.S., Menegaz, J.C, & Francisco, B.S. (2019). Caracterização da formação didático-pedagógica em programas brasileiros de pós-graduação stricto sensu em enfermagem. Revista Escola Enfermagem USP, 53(1), e03430. https://doi.org/10.1590/S1980-220X2017030503430

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

Viviane Euzebia Pereira Santos, Flavia Barreto Tavares Chiavone, Manacés dos Santos Bezerril, Renilly de Melo Paiva, Larissa de Lima Ferreira, & Marianny Naiara Paiva Dantas. (2022). Análise de conceito do termo Cuidado Seguro na perspectiva de Walker e Avant . New Trends in Qualitative Research, 13, e671. https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e671