Educação Permanente em Unidades Básicas de Saúde de uma região do Município de São Paulo: a necessária atenção ao perfil social dos profissionais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e672

Palavras-chave:

Educação permanente, Perfil profissional, Profissionais de Saúde, Agente Comunitário

Resumo

Introdução: Pandemias como a ocorrida pelo Sars CoV-2 revelam a importância de estudos sobre tipos de treinamentos, ações de Educação Permanente oferecidas aos profissionais de saúde para o enfrentamento de situações adversas e, também, para a superação de antigos dilemas, tais como o foco em treinamentos e atividades educativas para a erradicação ou atenuação de situações sanitárias emergenciais. Objetivo: , investigar o perfil dos profissionais de saúde e sua relação com as atividades de Educação Permanente,   com especial atenção aos agentes comunitários de saúde. Método: Trata-se de um estudo qualitativo, que contou com entrevista semi-estruturada e com utilização de dados quantitativos sobre o perfil social dos profissionais participantes. O estudo contou com a participação de 62 profissionais de diferentes categorias. Resultados: O perfil social dos profissionais não aparece como um fator relevante no planejamento, elaboração e nas estratégias metodológicas de ensino das ações de Educação; foi encontrada, entre entrevistados, uma associação estabelecida entre carência material e falta de informação sobre alimentação correta, justificando o aparecimento de doenças como hipertensão; há uma imprecisão entre os entrevistados em relação aos temas e à importância das atividades educativas que cursaram.  Conclusão: a imprecisão da importância das ações educativas, pelos entrevistados, na transformação de sua prática e no esquecimento dos temas propostos nessas ações e os preconceitos revelados em relação à população de camadas populares, evidencia a relevância  da implementação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde, tendo em vista a possibilidade de maior identificação dos profissionais com as ações empreendidas a partir do constante exercício de reflexão crítica, ético-política sobre suas práticas no atendimento à saúde da população, bem como de pesquisas de abordagem qualitativa que abordem a perspectiva dos sujeitos, profissionais e população.

Referências

Almeida, R. G. S & Teston, E. F & Medeiros, A. A. (2019). A interface entre o PET-Saúde/ Interprofissionalidade e a Política Nacional de Educação Permanente em Saúde [The interface between Education through Work for Health Program/Interprofessionality and the National Policy of Permanent Education in Health]. Saúde Debate, volume 43, 97-105. https://doi.org/10.1590/0103-11042019S108

Barbosa, L. G & Damasceno, R. F & Silveira, D.M.M.L & Costa, S.M & Leite, M.T.S. (2019). Recursos Humanos e Estratégia Saúde da Família no norte de Minas Gerais: avanços e desafios [Human Resources and Family Health Strategy in the North of Minas Gerais: advances and challenges]. Cad. Saúde Colet, volume 27,287-94. https://doi.org/10.1590/1414-462X201900030084

Brand, A.J & Brown S.S & Cassiani, H.B & Silva F.A.M. (2019) Training priorities for maternal care in nursing/allied health: Colombia, Honduras, and Nicaragua. Rev Panam Salud Publica, volume 43 , 1-10. https://doi.org/10.26633/RPSP.2019.7

Brasil. (2018). Política Nacional de Educação Permanente em Saúde (1° ed.) [National Policy on Permanent Education in Health] Editora MS. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_educacao_permanente_saude_fortalecimento.pdf

Bauman, Z. (2001). Modernidade líquida. (1° ed.) [Liquid modernity] Jorge Zahar Ed. https://lotuspsicanalise.com.br/biblioteca/Modernidade_liquida.pdf

Canesqui, A.M & Garcia, R.V.D. (2005). Uma Introdução à Reflexão sobre a Abordagem Sociocultural da Alimentação [An Introduction to reflection on the sociocultural approach to food]. FioCruz. https://books.scielo.org/id/v6rkd/pdf/canesqui-9788575413876-01.pdf

Canesqui, A. M & Garcia, R W. D. (2005). Antropologia e Nutrição: um diálogo possível. [Anthropology and Nutrition: a possible dialogue]. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz. https://doi.org/10.7476/9788575413876

Campos, G & Gigante, R. L. (2016). Política de formação e educação permanente em saúde no Brasil [Continuing training and education in health policy in Brazil]. Revista Trab. Educ. Saúde, volume 14, 747-763. https://doi.org/10.1590/1981-7746-sip00124

Cioffi, A.C.S & Ribeiro, M.R.R & Júnior, J.C.O. (2019). Validação da proposta de perfil de competências para a formação de enfermeiros [Validation of the competency profile proposal for the training of nurses]. Texto & Contexto Enfermagem, volume 28. https://doi.org/10.1590/1980-265X-TCE-2017-0384

Delors, J & Al-Mufti, I & Amagi, I & Carneiro, R & Chung, F & Geremek, B & Gorham, W & Kornhauser, A & Manley, M & Quero, M.P & Savané, M & Singh, K & Stavenhagen, R & Suhr, M.W & Nanzha, Z. (1998). Educação um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI [Education, a treasure to discover. Report to UNESCO of the International Commission on Education for the 21st Century]. UNESCO. https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000129801

França, T & Medeiros, K.R & Belisario S.A & Garcia, A. C & Pinto, I.C.M & Castro, J.L & Pierantoni, C.R. (2017). Política de Educação Permanente em Saúde no Brasil: a contribuição das Comissões Permanentes de Integração Ensino-Serviço [Permanent Education Policy in Health in Brazil: the contribution of Permanent Commissions for Teaching-Service Integration]. Ciência & Saúde, volume 22, 1817-1828. https://doi.org/10.1590/1413-81232017226.30272016

Freire, P. (1987). Pedagogia do oprimido( 17°ed.) [Pedagogy of the Oppressed]. Paz e Terra. http://www.letras.ufmg.br/espanhol/pdf/pedagogia_do_oprimido.pdf

Brasil. (2012). O agente comunitário de Saúde e o cuidado à saúde dos trabalhadores em suas práticas cotidianas (ed) [The community health agent and the health care of workers in their daily practices]. Nescon. https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/3724.pdf

Holanda, L.F & Marra, C.C & Cunha, I.C.K.O. (2019) Competência profissional do enfermeiro em emergências: evidências de validade do conteúdo [Professional competence of nurses in emergencies: evidence of content validity.]. Rev Bras Enferm. volume 72, 72-9. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0518

Brasil. (01/03/2022). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado a 01 de março de 2022. https://www.ibge.gov.br/

Junior, B.J.P & Moreira, D.C. (2017). Educação permanente e apoio matricial: formação, vivências e práticas dos profissionais dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família e das equipes apoiadas [Continuing education and matrix support: training, experience, and practices of health professionals in the Centers for the Support of Family Health and the supported teams]. Cad. Saúde Pública, volume 33, 1-13. https://doi.org/10.1590/0102-311X00108116

Landgraf, J & Imazu, N.E & Rosado, R.M. (2019). Desafios para a Educação Permanente na Saúde Indígena: adequando o atendimento do Sistema Único de Saúde no sul do Brasil [Challenges for Continuing Education in Indigenous Health: adapting the assistance of the Brazilian National Health System in the south of Brazil]. Interface , volume 24, 1-10. https://doi.org/10.1590/Interface.190166

Lima, E.F.A & Sousa, A.I & Primo, C.C & Leite, F.M.C & Souza, M.H.N & Maciel, E.L. (2016). Perfil socioprofissional de trabalhadores de equipes saúde da família [Social and professional profile of family healthcare team members]. Revista Enferm UERJ, volume 24. https://doi.org/10.12957/reuerj.2016.9405

Martins J.R.T., & Viegas S.M.F., & Oliveira V.C., & Rennó H.M.S. (2018). Permanent education in the vaccination room: what is the reality? Rev Bras Enferm [Internet], 71(Suppl 1), 668-76. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0560

Martins, H.T.S. (2004). Metodologia qualitativa de pesquisa. [Qualitative research methodology] Educação e Pesquisa v.30 (2) , 289-300. https://doi.org/10.1590/S1517-97022004000200007

Nolla-Domenjó M., & Gual A., & Pallarés L., & Palés-Argullós J. (2015). Guía para la definición de los perfiles competenciales profesionales [Guide for the definition of professional competency profiles]. FEM: Revista de la Fundación Educación Médica, 18 (6), 381-386. https://dx.doi.org/10.4321/S2014-98322015000700005

Machado M.H., & Filho W.A., & Lacerda W.F.L., & Oliveira E., & Lemos W., & Wermelinger M., & Vieira M., & Santos M.R., & Junior P.B.S., & Justino E., & Cintia Barbosa C. (2015). Características gerais da enfermagem: o perfil sócio demográfico [General characteristics of the patient: the sociodemographic profile]. Enferm. Foco, 6 (1/4), 11-17. https://doi.org/10.21675/2357-707X.2016.v7.nESP.686

Marconi M.A.; & Lakatos E.M. (2017). Metodologia do trabalho científico (8ªEd.) [Methodology of Scientific Work]. Atlas.https://forumturbo.org/wp-content/uploads/wpforo/default_attachments/1553321464-Metodologia-do-trabalho-cientfico-Eva-M-Lakatos-e-Marina-de-A-Marconi.pdf

Mariotti M.C., & Bernardelli R.S., & Nickel R., & Zeghbi A.A., & Teixeira MLV, & Filho R.M.C. (2017). Características profissionais de formação e distribuição geográfica dos fisioterapeutas do Paraná – Brasil [Professional characteristics of training and geographical distribution of two physiotherapists from Paraná – Brazil]. Fisioter. Pesqui, 24 (3), 295-302. https://doi.org/10.1590/1809-2950/16875724032017

Minayo M.C.S. (2013). O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde (13ª Ed.) [The knowledge challenge: qualitative research in health]. Editora Hucitec. https://doi.org/10.1590/S1413-81232007000400030

MILLS, C. W. (1959). A imaginação sociológica (3° ed) [The sociological imagination]. Zahar Editores. https://permuta.bce.unb.br/produto/a-imaginacao-sociologica/

Mishima S.M., & Aiub A.C., & Rigato A.F.G., & Fortuna C.M., & Matumoto S., & Ogata M.N., & Silva M.V., & Nogueira A.C., (2015). Perspectiva dos gestores de uma região do estado de São Paulo sobre educação permanente em saúde [Perspective of managers in a region of the state of São Paulo on continuing education in health]. Rev. Esc. Enferm. USP, 49(4), 665-73. https://doi.org/10.1590/S0080-623420150000400018

Nunes M.O., Trad L.B., Almeida B.A., Homem C.R., & Melo I.C.M.C. (2002). O agente comunitário de saúde: construção da identidade desse personagem híbrido e polifônico [The community health agent: construction of the identity of this hybrid and polyphonic character]. Cad. Saúde Pública, 18(6), 1639-1646. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2002000600018

Oliveira J.J.G. (2012). Agentes comunitários de saúde: fatores restritivos e facilitadores do seu trabalho na Estratégia de Saúde da Família [Dissertação de Mestrado]. Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca.

Pinheiro M.D.S.L.B., & Pinheiro A.B.M. (2020). As novas metodologias de ensino e formação docente [The new teaching methodologies and teacher training]. Pensar Acadêmico, 18(4), 811- 829. https://doi.org/10.21576/pa.2020v18i4.1945

Poupart, J. (2018). A entrevista do tipo qualitativo: considerações epistemológicas, teóricas e metodológicas [The qualitative interview: epistemological, theoretical and methodological considerations]. In: Poupart J., Deslauriers J-P., Groulx L-H., (e col). A pesquisa qualitativa. Enfoques epistemológicos e metodológicos (4ª ed. pp. 215-253) [Qualitative research. Epistemological and methodological approaches]. Vozes. https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/1932953/mod_resource/content/1/CELLARD%2C%20Andr%C3%A9_An%C3%A1lise%20documental.pdf

Queiroz, M.I.P. (1983). Variações sobre a técnica de gravador no registro da informação viva. [Variations on the Engraver Technique in record living information]. T a Queiroz. https://repositorio.usp.br/item/000841270

Santos L.S., & Souza T.E., & Souza C.E., & Monteiro M.C., & Prado M.R.M.C., & Júniot P.P.P., & Ayres L.F.A., & Passos C.M. (2019). Perfil social-profissional de enfermeiros e médicos da Atenção Primária à Saúde de uma microrregião geográfica [Social-professional profile of nurses and doctors in Primary Health Care in a geographic microregion]. Rev. Enferm Bras, 18 (4), 552-560. https://doi.org/10.33233/eb.v18i4.2756

Silva A.M., & Peduzzi M. (2009). Caracterização das atividades educativas de trabalhadores de enfermagem na ótica da educação permanente [Characterization of educational activities of nursing workers from the perspective of continuing education]. Rev. Eletr. Enf. [Internet], 11(3), 518-526. http://www.fen.ufg.br/revista/v11/n3/v11n3a08.htm

Silva L.A.A., & Schmidt S.M.S., & Noal H.C., & Signor E., & Gomes I.E.M. (2016). Avaliação da educação permanente no processo de trabalho em saúde [Evaluation of continuing education in the health work process]. Trab. educ. saúde [online], 14 (3), 765-781. https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00015

Silva, A.S., & Oliveria, R., & Andrade.D., & Viude, A. (2020). Análise das atividades de Educação Permanente para profissionais de saúde [Analysis of Continuing Education activities for health professionals]. Almanaque Multidisciplinar de Pesquisa, Unigranrio, 7 (2). http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/amp/article/view/6642

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

Eunice Almeida da Silva, & Régia Cristina Oliveira. (2022). Educação Permanente em Unidades Básicas de Saúde de uma região do Município de São Paulo: a necessária atenção ao perfil social dos profissionais. New Trends in Qualitative Research, 13, e672. https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e672