Percepções de pacientes sobre o uso do cateter urinário de longo prazo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e676

Palavras-chave:

Cateterismo Urinário, Doença Crônica, Autocuidado, Enfermagem

Resumo

Introdução: O cateterismo urinário é um procedimento muito utilizado na clínica, que beneficia o paciente em várias situações. As pesquisas relacionadas ao cateter urinário de longo prazo têm se concentrado nas suas possíveis complicações e pouco nas subjetividades. Objetivo: Compreender a percepção do paciente sobre o uso do cateter urinário de longo prazo. Método: Estudo qualitativo, descritivo, realizado com 17 pacientes adultos em uso de cateter urinário de longo prazo, atendidos no ambulatório de um hospital universitário no Rio de Janeiro, Brasil. Aplicou-se entrevista semiestruturada, de novembro de 2020 a março de 2021, e análise de conteúdo temática. Resultados: A maioria dos pacientes relatou dificuldades no começo, principalmente nas questões fisiológicas modificadas, autoestima, autoimagem, sexo, sexualidade, trabalho e vida social. Porém gradualmente podem conseguir se adaptar à nova condição, que em alguns casos pode ser vitalícia. A família e o cuidado profissional, principalmente por parte do enfermeiro nas consultas regulares para a troca do cateter, demonstraram-se como importante rede de apoio e estrutura fundamental na adaptação ao uso do cateter. O enfermeiro é essencial nesse contexto, sendo o profissional que mais tem oportunidades para o estabelecimento de vínculos e incentivar o autocuidado. Conclusões: As percepções dos pacientes relacionaram-se à visão do cateter como corpo estranho, gerador de desconfortos e privações, mas também à noção de alívio do sofrimento e conforto. É fundamental atentar para estas diferentes percepções, para cuidar com sensibilidade, de forma integral e individualizada.

Referências

Assis, G. M., & Faro, A. C. M. (2011). Clean intermittent self catheterization in spinal cord injury. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 45, 289-293. https://doi.org/10.1590/S0080-62342011000100041

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Blanco, J., de Sousa, L. A., Martins, G., Bentlin, J. P., Castilho, S. S., & Fumincelli, L. (2021). Qualidade de vida e cateterismo urinário no contexto da enfermagem em reabilitação: uma revisão integrativa. Revista Eletrônica de Enfermagem, 23. https://www.revistas.ufg.br/fen/article/view/66576

Brotto, A. M., & Guimarães, A. B. P. (2017). A influência da família no tratamento de pacientes com doenças crônicas. Psicologia Hospitalar, 15(1), 43-68. Recuperado de: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-74092017000100004

Carvalho, J.C., Lima, M. F. G., Zimmermann, R. D., Leal, M. C. C., Silva, S. R. A., & Falcão, M. D. F. (2020). Sexualidade e a imagem corporal em idosas: revisão integrativa. Revista Enfermagem Atual In Derme, 92(30). https://doi.org/10.31011/reaid-2020-v.92-n.30-art.589

Chapple, A., Prinjha, S., & Salisbury, H. (2014). How users of indwelling urinary catheters talk about sex and sexuality: a qualitative study. British Journal of General Practice, 64. https://doi.org/10.3399/bjgp14X680149

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN Nº 0450/2013. (2013). Normatiza o procedimento de Sondagem Vesical no âmbito do Sistema Cofen / Conselhos Regionais de Enfermagem. http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-04502013-4_23266.html

Doreste, F. C. P. L., Pessoa, A. L. L. S., Queiroz, N. R., Luna, A. A., Silva, N. C. M. & Souza P. A. (2019). Segurança do paciente e medidas de prevenção de infecção do trato urinário relacionados ao cateterismo vesical de demora. Revista Enfermagem Atual In Derme, 89(27). https://www.revistaenfermagematual.com/index.php/revista/article/view/61

European Association Urology Nurses. (2012). Catheterisation Indwelling catheters in adults: Urethral and Suprapubic. Netherlands. https://nurses.uroweb.org/guideline/catheterisation-indwelling-catheters-in-adults-urethral-and-suprapubic/

Figueiredo, A. E. B., Ceccon, R. F., & Figueiredo, J. H. C. (2021). Chronic non-communicable diseases and their implications in the life of dependente eldery people. Ciência & Saúde Coletiva, 26, 77-88. https://doi.org/10.1590/1413-81232020261.33882020

Freire, D. D. A., Angelim, R. C. D. M., Souza, N. R. D., Brandão, B. M. G. D. M., Torres, K. M. S., & Serrano, S. Q. (2017). Self-image and self-care in the experience of ostomy patients: the nursing look. Revista Mineira de Enfermagem, 21. http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20170029

Health Quality Ontario. (2019). Intermittent catheters for chronic urinary retention: a health technology assessment. Ontario health technology assessment series, 19(1), 1. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30847008/

Machado, B. M., Dahdah, D. F., & Kebbe, L. M. (2018). Caregivers of family members with chronic diseases: coping strategies used in everyday life. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, 26, 299-313. https://www.scielo.br/j/cadbto/a/NBGPMpwyJCKKPpVnmHsSz7P/abstract/?lang=pt

Martins N.F.F., Abreu D.P.G., Silva M.R.S. & Lima J.P. (2020). Nursing scientific production on noncommunicable diseases in the elderly: relationships with health needs, research priorities in Brazil and nursing work. Research, Society and Development, 9. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i3.2336

Maschio, G., Silva, A. M., Celich, K. L. S., Silva, T. G., Souza, S. S., & Da Silva Filho, C. C. (2019). The family relationships when dealing with a chronic disease: the family caregiver viewpoint. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, 11(2), 470-474. https://doi.org/10.9789/2175-5361.2019.v11i2.470-474

Moreno-Cabello, E., Gónzalez-Picazo, A. M., & Martín-Salinas, C. (2020). Fomento del autocuidado al paciente con sondaje vesical domiciliario mediante sesiones educativas. Enfermería universitaria, 17(2), 233-242. https://doi.org/10.22201/eneo.23958421e.2020.2.736

Mota, É. C., & Oliveira, A. C. (2019). Catheter-associated urinary tract infection: why do not we control this adverse event? Revista da Escola de Enfermagem da USP, 53. https://doi.org/10.1590/S1980-220X2018007503452

Orlandin, L., Nardi, A., de Oliveira Costa, R. R., & Mazzo, A. (2020). Difficulties of patients and caregivers in performing clean intermittent catheterization: scoping review. Estima, 18. https://doi.org/10.30886/estima.v18.907_IN

Reis, S. C., Oliveira, T. S., Dázio, E. M. R., Sanches, R. S., Dias, J. F., & Fava, S. M. C. L. (2018). As lacunas do cuidado de enfermagem às pessoas com incontinência urinária. Estima. https://doi.org/10.30886/estima.v16.621_PT

Santos, C.M, Campos, L. C., Raimundo, T.C.C. de Oliveira, C.F.P, & Pereira, R.M.S. (2021). Urinary infection related to delayed bladder probe: Bibliographic research. Research, Society and Development, 10 (8). https://doi.org/10.33448/rsd-v10i8.17272

Sardinha, M. T. M. U., Sá, S. P. C., Ferreira, J. B.S., Lindolpho, M.C., Domingos, A. M., & Melo, V. L. (2020). Quality of life for the aged with chronic diseases and their social representations. Research, Society and Development, 9. https://doi.org/10.33448/rsd-v9i9.6470

Saunders B., Sim J., Kingstone T., Baker S., Waterfield J., Bartlam B., Burroughs H., & Jinks C. (2018). Saturation in qualitative research: exploring its conceptualization and operationalization. Qual Quant, 52(4), 1893-1907. https://link.springer.com/article/10.1007/s11135-017-0574-8

Serlin, D. C, Heidelbaugh, J. J, & Stoffel, J. T (2018). Urinary retention in adults: evaluation and initial management. American family physician, 98(8), 496-503. https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30277739/

Souto, C. N. (2020). Qualidade de Vida e Doenças Crônicas: Possíveis Relações. Brazilian Journal of Health Review, 3(4), 8169-8196. https://doi.org/10.34119/bjhrv3n4-077

Vasconcelos, A. O., Batista, V. C., Back, I. R., Miguel, M. E. G. B., Marquete, V. F., & Marcon, S. S. (2019). Avaliação da resiliência de pessoas com condições crônicas e cuidadores. Revista de enfermagem UFPE on line, 690-696. https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-1015640

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

Anne de Paula Tsuboi, Thayna Silva de Assis Barros, Annela Isabell Santos da Silva, Cristina Rosa Soares Lavareda Baixinho, Andreia Cátia Jorge Silva da Costa, & Marcelle Miranda da Silva. (2022). Percepções de pacientes sobre o uso do cateter urinário de longo prazo. New Trends in Qualitative Research, 13, e676. https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e676