Percepções de cuidadores informais sobre a experiência quotidiana no cuidado ao idoso dependente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e684

Palavras-chave:

Cuidador Informal, Idoso Dependente, Saúde do Cuidador

Resumo

Introdução: Cuidar de adultos mais velhos e dependentes no domicílio é uma realidade cada vez mais premente que envolve a atual sociedade demograficamente envelhecida. Objetivos: Este estudo tem como objetivo investigar as perceções de cuidadores informais sobre a experiência quotidiana no cuidado ao idoso dependente. Métodos: Realizou-se um estudo qualitativo, de caráter fenomenológico, cuja amostra é constituída por dez cuidadoras informais de idosos dependentes, residentes em contexto insular português. Resultados: Foram identificadas quatro temáticas que expressam os motivos que as levaram a tornarem-se cuidadoras de idoso dependente; os principais cuidados prestados; os principais benefícios do “cuidado informal”; e o suporte ou apoio necessário e desejável reclamado para que possam prestar os melhores cuidados ao idoso dependente. Conclusões: Os resultados sugerem que cuidar do idoso dependente no domicílio é um imperativo da sociedade contemporânea que impacta fortemente a vida do cuidador informal, advindo daí a necessidade de criação, desenvolvimento e implementação de políticas de saúde e de programas educativos dirigidos à díade cuidador informal – idoso dependente.

Referências

Alves, J. B. & Teixeira, A. (2016). Cuidadores Portugal. Disponível em: www.cuidadoresportugal.pt

Areosa, S. V. C., Henz, L. F., Lawisch, D. & Areosa, R. C. (2014). Cuidar de si e do outro: Estudo sobre os cuidadores de idosos. Psicologia, Saúde e Doenças, 15(2), 482-494.

Bardin, L. (1995). Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, Lda.

Bockorni, B. R. S. & Gomes, A. F. (2021). A amostragem em snowball (bola de neve) em uma pesquisa qualitativa no campo da administração. Revista de Ciências Empresariais da UNIPAR, Umuarama, 22(1), p. 105-117.

Brasil, C. C. P., Silva, R. M., Bezerra, I. C., Vieira, J. E. S., Figueiredo, M. L. F., Castro, V. F., Queiroz, F. F. S. N., & Capelo, M. R. T. F. (2021). Percepções de profissionais sobre o agente comunitário de saúde no cuidado ao idoso dependente. Ciência & Saúde Coletiva, 26(1), 109-118.

Brasil, C. C. P., Silva, R. M., Bezerra, I. C., Vieira, J. E. S., Figueiredo, M. L. F., Castro, V. F., Queiroz, F. F. S. N., & Capelo, M. R. T. F. (2021). Percepções de profissionais sobre o agente comunitário de saúde no cuidado ao idoso dependente. Ciência & Saúde Coletiva, 26(1), 109-118.

Camargo, R. C. V. F. (2010). Implicações na saúde mental de cuidadores de idosos: Uma necessidade urgente de apoio formal. SMAD Revista Electrónica Salud Mental Alcohol y Drogas, 6(2), 231-254.

Cardoso, R. S. S., Sá, S. P. C., Domingos, A. M., Sabóia, V. M., Maia, T. N., Padilha, J. M. F. O. & Nogueira, G. A. (2018). Tecnologia educacional: Um instrumento dinamizador do cuidado com idosos. Revista Brasileira de Enfermagem, 71(supl. 2), 839-845.

Castro, L., Souza, D., Pereira, A., Santos, E., Lomeo, R. & Teixeira, H. (2016). Competências dos cuidadores informais familiares no autocuidado: Autoestima e suporte Social. Investigação Qualitativa em Saúde, 2, 1346-1355.

Ceccon, R. F., Soares, K. G., Vieira, J. E. S., Garcia Júnior, C. C. & Pascoal, M. D. H. A. (2021). Atenção Primária em Saúde no cuidado ao idoso dependente e ao seu cuidador. Ciência & Saúde Coletiva, 26(01), 99-108.

Ceccon, R. F., Vieira, L. J. E. S., Brasil, C. C. P., Soares, K. G., Portes, V. M., Garcia Júnior, C. A. S., Schneider, I. J. C., & Carioca, A. A. F. (2021a). Envelhecimento e dependência no Brasil: características sociodemográficas e assistenciais de idosos e cuidadores, Ciência & Saúde Coletiva, 26(1), 17-26.

Couto, A. M., Caldas, C. P. & Castro, E. A. B. (2019). Cuidado domiciliar a idosos dependentes de cuidadores familiares com sobrecarga e desconforto emocional. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental, 11(4), 944-950.

Cruz, D. C. M, Loureiro, H. A. M., Silva, M. A. N. & Fernandes, M. M. (2010). As vivências do cuidador informal do idoso dependente. Revista de Enfermagem Referência, 3(2), 127-136.

Decreto Legislativo Regional n.º 22/2019/A. Regime jurídico de apoio ao cuidador informal na região autónoma dos Açores. Disponível em: https://dre.pt/dre/detalhe/decreto-legislativo-regional/22-2019-125874621

Decreto Legislativo Regional n.º 5/2019/M. Cria o estatuto do cuidador informal da região autónoma da Madeira. Disponível em: https://dre.pt/dre/detalhe/decreto-legislativo-regional/5-2019-123234424

Feldman, R. (2001). Compreender a Psicologia. McGraw Hill.

Fortin, M-F. (2009). Fundamentos e etapas do processo de investigação. LUSODIDACTA.

Fundação Francisco Manuel dos Santos. (2020). Base de dados de Portugal Contemporâneo [Base de dados]. Disponível em: https://www.pordata.pt

Galado, M. (2018). Serpa Promove a Qualidade de Vida dos Cuidadores Informais! Disponível em: http://hdl.handle.net/10174/23529.

Guba, E. G., & Lincoln, Y. S. (1994). Competing Paradigms in Qualitative Research. Handbook of qualitative research 2, 105-117.

Instituto Nacional de Estatística. (2020). Estatísticas demográficas: 2019. Disponível em: https://www.ine.pt/xurl/pub/71882686

Kobayasi, D. Y., Rodrigues, P. R., Fhon, S. J., Silva, L. M., Souza, A. C. & Chayamiti, C. E. (2019). Sobrecarga, rede de apoio social e estresse emocional do cuidador do idoso. Avances en Enfermería, 37(2), 140-148.

Kong, Y-L., Anis-Syakira, J., Jawahir, S., Tan, Y. R., Rahman, N. H. & Tan, E. H. (2021). Factors associated with informal caregiving and its effects on health, work, and social activities of adult informal caregivers in Malasia: Findings from the National Health and Morbidity Survey 2019. BMC Public Health, 21, 1033.

Landeiro, M. J. L., Peres, H. H. C. & Martins, T. (2015). Avaliação de necessidades informacionais dos cuidadores domiciliares. REUFSM, 5(3), 486-498.

Lei n.º 100 de 6 de setembro de 2019. Aprova o Estatuto do Cuidador Informal, altera o Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social e a Lei n.º 13/2003, de 21 de maio. Disponível em: https://dre.pt/dre/detalhe/lei/100-2019-124500714

Lei n.º 58 de 8 de agosto de 2019. Assegura a execução, na ordem jurídica nacional, do Regulamento (UE) 2016/679 do Parlamento e do Conselho, de 27 de abril de 2016, relativo à proteção das pessoas singulares no que diz respeito ao tratamento de dados pessoais e à livre circulação desses dados. Disponível em: https://dre.pt/dre/detalhe/lei/58-2019-123815982

Martinez, R., Cardona, E. & Gomez-Ortega, O. (2016). Intervenciones de enfermería para disminuir la sobrecarga en cuidadores: Un estudio piloto. Revista Cuidarte, 7(1), 1184.

Mateus, M. N. & Fernandes, S. C. B. (2019). Resiliência em cuidadores informais familiares de idosos dependentes. EDUSER: Revista de Educação, 11(1), 76-92.

Melo, J. S., Curado, H. T. A. M., Silva, K. A., Brandão, M. L., Brandão, M. L., Simonini, N. D. & Silvestre, M. A. (2019). O estresse do cuidador de idosos dependentes. RESU: Revista Educação em Saúde, 7(2), 70-85.

Minayo, M. C. S. (2020). Cuidar de quem cuida de idosos dependentes: Por uma política necessária e urgente. Ciência & Saúde Coletiva, 26(1), 7-16.

Mónico, L. S. M, Custódio, J. R., Frazão, A. A., Parreira, P., Correia, S. & Fonseca, C. (2017). A família no cuidado aos seus idosos: Gestão da sobrecarga e estratégias para enfrentar as dificuldades. RIASE Online, 3(2), 908-998.

Moraes, E. M. (2012). Atenção à saúde do idoso: Aspectos conceituais. Organização Pan-Americana da Saúde.

Pereira, S. & Duque, E. (2017). Cuidar de idosos dependentes: A sobrecarga dos cuidadores familiares. Revista Kairós: Gerontologia, 20(1), 187-202.

Regulamento (UE) n.º 2016/679 de 27 de abril de 2016. relativo à proteção das pessoas singulares no que diz respeito ao tratamento de dados pessoais e à livre circulação desses dados e que revoga a Diretiva 95/46/CE (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados). Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:32016R0679&from=PT

Rocha, M. P. (2015-2016). A família cuidadora do idoso dependente e o olhar para o cuidador familiar. Revista Portal de Divulgação, 47, 60-67.

Rozin, L., Santos, A. C., Silva, J. O. M, Makuch, M. V. & Matia, G. (2017). Sobrecarga do cuidador familiar do idoso dependente. Espaço para a Saúde, 18(2), 55-62.

Sousa, S. G., Silva, R. M., Reinaldo, M. A. S., Soares, S. M., Gutierrez, D. M., & Figueiredo, M. L. F. (2021). “A gente não é de ferro”: Vivências de cuidadores familiares sobre o cuidado com idosos dependentes no Brasil, Ciência & Saúde Coletiva, 26(1), 27-36.

Souza, L. R., Hanus, J. S., Libera, L. B. D., Silva, V. M., Mangilli, E. M., Simões, P. W., Ceretta, L. B. & Tuon, L. (2015). Sobrecarga no cuidado, estresse e impacto na qualidade de vida de cuidadores domiciliares assistidos na atenção básica. Cadernos de Saúde Coletiva, 23(2), 140-149.

The National Archives UK. (2014). UK Public General Acts. Disponível em: https://www.legislation.gov.uk/ukpga/2014/23/contents/enacted

World Health Organization. (2015). World Report on Ageing and Health. WHO Library.

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

Maria Regina Teixeira Ferreira Capelo, Rita Maria Baptista Lemos Silva, António José de Olim Marote Quintal, Christina César Praça Brasil, Raimunda Magalhães Silva, & Ana Maria Fontenelle Catrib. (2022). Percepções de cuidadores informais sobre a experiência quotidiana no cuidado ao idoso dependente. New Trends in Qualitative Research, 13, e684. https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e684