Evidências e lacunas na produção científica sobre os gestores do SUS: Scoping review

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e699

Palavras-chave:

Revisão sistemática, Revisão de escopo, Métodos, Gestor de Saúde, Sistema Único de Saúde

Resumo

Introdução: Hipotetizamos que há lacunas no conhecimento sobre os gestores do Sistema Único de Saúde (SUS) e que o termo gestor é utilizado para designar diferentes atores. Objetivo: Mapear a produção científica e sintetizar as evidências sobre os gestores do SUS a partir de uma scoping review. Método: Scoping review orientada pelo PRISMA-ScR. A abordagem 'população, conceito, contexto' foi seguida para a formulação da questão de pesquisa: Quais as características das publicações e as principais evidências científicas sobre os gestores do SUS? Estudos foram buscados em bases de literatura científicas a partir da combinação de 53 termos. A seleção foi realizada pela leitura de títulos, resumos e métodos, seguida pela leitura integral analítica. Os dados foram submetidos a técnicas usuais de análise estatística descritiva  e de análise de conteúdo. Resultados: 51 publicações foram analisadas. Observou-se predominância de estudos qualitativos realizados com gestores municipais das regiões Sul e Sudeste. Foram descobertas evidências sobre o perfil, atribuições e atributos do gestor e, em menor proporção, sobre as percepções dos gestores sobre a sua função. Conclusões: Verificou-se usos diferenciados do termo gestor, número reduzido de estudos que tomam os gestores do SUS como foco de análise, e escassez de evidências sobre gestores estaduais e federais. A scoping review mostrou-se método útil e rigoroso para o mapeamento de evidências e a identificação de lacunas no conhecimento.

Referências

Arksey, H., & O'Malley, L. (2005). Scoping studies: towards a methodological framework. International Journal of Social Research Methodology, 8(1), 19-32. https://doi.org/10.1080/1364557032000119616

Câmara, R.H. (2013). Análise de conteúdo: da teoria à prática em pesquisas sociais aplicadas às organizações. Gerais: Revista Interinstitucional de Psicologia, 6(2), 179-191.

Chaves, L.D.P., & Tanaka, O.Y. (2012). O enfermeiro e a avaliação na gestão de Sistemas de Saúde. Revista Escola de Enfermagem da USP, 46(5), 1274-1278. https://doi.org/10.1590/S0080-62342012000500033

Denzin, N.K., & Lincoln, Y.S. (2000). Handbook of qualitative research. Thousand Oaks (CA): Sage Publications.

Gamboa, S.A.S. (2003). Pesquisa qualitativa: superando tecnicismos e falsos dualismos. Contrapontos, 3(3), 393-405.

Joanna Briggs Institute. (2015). The Joanna Briggs Institute reviewers' manual 2015: methodology for JBI scoping reviews. Adelaide: Joanna Briggs Institute.

Mintzberg, H. (2010). Managing: desvendando o dia a dia da gestão. Porto Alegre: Bookman.

Moraes, L.B.P., & Horta, P. (2018). “O importante para o trabalhador é saber do seu valor”: escritas de si como instrumentos de ressignificação da subjetividade do estudante-trabalhador. Cadernos da Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais, 2(2), 121-133.

Motta, P.R. (2002). Gestão Contemporânea: a ciência e a arte de ser dirigente. 13 ed. Rio de Janeiro: Record.

Munn, Z., Peters, M.D., Stern, C., Tufanaru, C., McArthur, A., & Aromataris, E. (2018). Systematic review or scoping review? Guidance for authors when choosing between a systematic or scoping review approach. BMC Medical Research Methodology, 18(1), 143. https://doi.org/10.1186/s12874-018-0611-x

Peters, M.D.J., Godfrey, C., McInerney, P., Munn, Z., Tricco A.C., & Khalil, H. (2020). Scoping reviews (2020 version). In: Aromataris E, Munn Z (Editors). JBI Manual for Evidence Synthesis. Adelaide: Joanna Briggs Institute.

Souza, L.E.P.F. (2009). O SUS necessário e o SUS possível: estratégias de gestão: uma reflexão a partir de uma experiência concreta. Ciência & Saúde Coletiva, 14(3), 911-9188. https://doi.org/10.1590/S1413-81232009000300027

Teixeira, C.F., & Molesini, J.A. (2002). A gestão municipal do SUS: atribuições e responsabilidades do gestor do sistema e dos gerentes de unidades. Revista Baiana de Saúde Pública, 26(1/2), 29-40.

Tricco, A.C., Lillie, E., Zarin, W., O’Brien, K., Colquhoun, H., Kastner, M., Levac, D., Ng, C., Pearson Sharpe, J., Wilson, K., Kenny, M., Warren, R., Wilson, C., Stelfox, H.T., & Straus, S.E. (2016). A scoping review on the conduct and reporting of scoping reviews. BMC Medical Research Methodology, 16,15. https://doi.org/10.1186/s12874-016-0116-4

Tricco, A.C., Lillie, E., Zarin, W., O’Brien, K.K., Colquhoun, H., Levac, D., Moher, D., Peters, M.D.D., Horsley, T., Weeks, L., Hempel, S., Akl, E.A., Chang, C., McGowan, J., Stewart, L., Hartling, L., Aldcroft, A., Wilson, M.G., Garrity, C., …, & Straus, S.E. (2018). PRISMA Extension for Scoping Reviews (PRISMA-ScR): Checklist and Explanation. Annals of Internal Medicine, 169(7), 467-473. https://doi.org/10.7326/m18-0850

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

Janete Lima de Castro, Carinne Magnago, Samara da Silva Ribeiro, Tania França, & Isabela Cardoso M. Pinto. (2022). Evidências e lacunas na produção científica sobre os gestores do SUS: Scoping review. New Trends in Qualitative Research, 13, e699. https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e699