Reflexões sobre a aprendizagem baseada em projetos: Estudo de caso sobre o uso de metodologias ativas associadas a tecnologias digitais durante a pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e704

Palavras-chave:

Avaliação Educacional, Feedback formativo, Ensino à Distância, Aplicações na informática.

Resumo

Introdução: A vivência adquirida no Programa de Mestrado Profissional em Ensino na Saúde de uma universidade pública brasileira, nas disciplinas “Avaliação do estudante” e “Avanço em métodos de ensino: avaliação e feedback em sala de aula”, propiciou o desenvolvimento de estratégias virtuais, em disciplina específica, para implementar diferentes habilidades a partir de metodologias ativas, especialmente no contexto pandêmico. Objetivos: analisar o ensino-aprendizagem centrado  na avaliação formativa, utilizando como ferramenta o feedback em ambiente virtual, com produção de conteúdo acadêmico tecnológico, prático e inovador, com auxílio da aprendizagem baseada em projetos. Métodos: estudo de caso de abordagem qualitativa, com aplicação de questionário acerca da percepção sobre avaliação formativa, feedback e satisfação com o método de ensino utilizado. Resultados: Participaram 4 docentes e 50 estudantes do curso de graduação em medicina: 46% do sexo masculino e 54% do feminino, na faixa etária entre 23 e 33 anos. A inovação na ministração do conteúdo e nos tipos de avaliação, com a produção de produtos educacionais, em um processo contínuo de interação entre docentes e estudantes, e entre estes, corroborou o conceito de avaliação formativa, com melhora no ensino-aprendizagem, conforme relataram todos os estudantes. Considerações finais: uma situação assertiva e real, envolvendo o uso de metodologias ativas associadas a tecnologias digitais como estratégia para alcançar uma melhor avaliação formativa no cenário pandêmico, demonstrou ser o estudo de caso uma importante tática, com maior assimilação e durabilidade do conhecimento para estudantes da área da saúde. Reforça-se, ainda, que, no retorno gradual aos encontros presenciais, podemos otimizar o aprendizado em ambientes controlados seguros (com simulações) para as práticas clínicas, antes do contato com pacientes reais.

Referências

Ausubel, D. P. (1968). Educational psychology: a cognitive view. Holt, Rinehart, and Winston Inc.

Ausubel, D. P., Novak, J. D., & Hanesian, H. (1980). Psicologia educacional. Editora Interamericana.

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. Edições 70.

Bender, W. N. (2014). Aprendizagem baseada em projetos: educação diferenciada para o século XXI. Penso.

Berbel, N. A. N. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, 32(1), 25-40.

Bergmann, J., & Sams, A. (2016). Sala de aula invertida: uma metodologia ativa de aprendizagem. LTC.

Borges, M. C., Miranda, C. H., Santana, R. C., & Bollela, V. R. (2014). Avaliação formativa e feedback como ferramenta de aprendizado na formação de profissionais da saúde. Revista da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, 47(3), 324-331.

Brasil. (2014). Resolução CNE/CES nº 3, de 20 de junho de 2014. Institui diretrizes curriculares nacionais do curso de graduação em Medicina e dá outras providências. Ministério da Educação.

Creswell, J. W. (2014). Investigação qualitativa e projeto de pesquisa: escolhendo entre cinco abordagens. 3rd ed. Penso.

Depresbiteris, L., & Tavares, M. (2009). Diversificar é preciso: instrumentos e técnicas de avaliação de aprendizagem. Senac São Paulo.

Dewey, J. (1979). Experiência e educação. 3rd ed. Companhia Editora Nacional.

Gardner, J. (2012). Assessment and learning. 2nd ed. SAGE.

Gomes, V. T. S., Rodrigues, R. O., Gomes, R. N. S., Gomes, M. S., Viana, L. V. M., & Silva, F. S. (2020). A pandemia da Covid-19: repercussões do ensino remoto na formação médica. Revista Brasileira de Educação Médica, 44(4), el 14.

Haydt, R. C. (2008). Avaliação do processo ensino-aprendizagem. 6th ed. Ática.

Jaime, M. P., Koller, M. R. T., & Graeml, F. R. (2015). La aplicación de flipped classroom en el curso de dirección estratégica [Paper presentation]. Jornadas Internacionales de Innovación Universitaria Educar para Transformar, 12, 119-133.

Maia, I. L., Kubrusly, M., Oliveira, M. C. X., & Augusto, K. L. (2018). Estratégia adaptada de feedback voltado para ambulatórios de graduação. Revista Brasileira de Educação Médica, 42(4), 29-36.

Masini, E. F. S., & Moreira, M. A. (2006). Aprendizagem significativa: a teoria de aprendizagem de David Ausubel. 2nd ed. Editora Moraes LTDA.

Rogers, D. A., Boehel, M. L., Schwind, C. S., Meilr, A. H., Wall, J. C. H., & Brenner, M. J. (2012). Engaging medical students in the feedback process. American Journal of Surgery, 203(1), 21-25.

Romanowski, J. P., & Wachowicz, L. A. (2006). Avaliação formativa no ensino superior: que resistências manifestam os professores e os estudantes? In Anastasiou, L. G. C., & Alves, L. P. (Orgs.) Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula (6th ed., pp. 121-139). Univille.

Rushton, A. (2005). Formative assessment: a key to deep learning? Medicine Teacher, 27, 509-513.

Silus, A., Fonseca, A. L. C., & Jesus, D. L. N. (2020). Desafios do ensino superior brasileiro em tempos de pandemia da COVID-19: repensando a prática docente. Liinc em Revista, 16(2), 1-17.

Silva, L. P., & Tavares, H. M. (2010). Pedagogia de projetos: inovação no campo educacional. Revista Católica, 2(3), 236-245.

Teixeira, G. P. (2013). Flipped classroom: um contributo para a aprendizagem da lírica camoniana. [Master’s thesis, Universidade Nova Lisboa]. Universidade Nova Lisboa. http://run.unl.pt/bitstream/10362/11379/1/29841_Teixeira_FlippedClassroom_LiricaCamoniana.pdf.

Thomas, J. W. A. (2000). Review of research on project-based learning. http://www.bie.org/researchresearch/study/reviewofprojectbaseslearning2000.

Vilas Boas, B. M. F. (2001). Avaliação formativa e formação de professores: ainda um desafio. Revista Linhas Críticas, 12(22), 75-90.

Yin, R. K. (2010). Estudo de caso: planejamento e métodos. 4th ed. Bookman.

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

Tiago Perez Leitão Maciel, Maria Viviane Lisboa de Vasconcelos, Ana Lydia Vasco de Albuquerque Peixoto, Lanusia Nunes Almeida, Bruna de Sá Duarte Auto, & Célia Maria Silva Pedrosa. (2022). Reflexões sobre a aprendizagem baseada em projetos: Estudo de caso sobre o uso de metodologias ativas associadas a tecnologias digitais durante a pandemia. New Trends in Qualitative Research, 13, e704. https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e704