Percepção de acadêmicas do curso de estética e cosmética sobre a gordofobia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e706

Palavras-chave:

Preconceito de peso, Gordofobia, Estética, Imagem corporal, Feminismo

Resumo

Objetivo: Analisar a percepção de acadêmicas do curso de Estética e Cosmética sobre a gordofobia. Metodologia: Trata-se de um estudo qualitativo realizado em uma Universidade particular do município de Fortaleza/CE com cinco acadêmicas do curso de Estética e Cosmética. A coleta foi realizada por meio de uma entrevista semiestruturada e individual, e após transcrição e análise das falas de acordo com Minayo, emergiram as seguintes temáticas: Definição de gordofobia; Inserção no espaço acadêmico do curso; Situações gordofóbicas sofridas no ambiente acadêmico, e Conscientização no combate a gordofobia. Resultados: A análise das falas despertou para a definição de gordofobia como preconceito e o julgamento das pessoas em relação ao corpo “gordo”, principalmente as alunas com formação em Estética e Cosmética por serem “modelos” para seus clientes, ressaltando essa característica física desde o período de formação acadêmica até a inserção no mercado de trabalho. Considerações Finais: As acadêmicas do Curso de Estética e Cosmética participantes da pesquisa vivenciaram e/ou presenciaram algumas formas de gordofobia, resultando na importância da conscientização dos futuros profissionais da estética e de seus clientes sobre a gordofobia pois, muitas vezes, as acadêmicas se sentem pressionadas a adequação aos padrões impostos para se apresentarem como “modelo” para seus clientes.

Referências

Aires, A. (2019). De Gorda a Plus Size: a moda do tamanho grande. Barueri, SP: Estação das Letras e Cores.

Arraes, J. (2014). Gordofobia como questão política e feminista. Revista Fórum.

Araújo, L. S., Coutinho, M. P. L, Alberto, M. F. P, Santos, A. M. D, & Pinto, A. V. L. (2018). Discriminação baseada no peso: representação sociais de internautas sobre a gordofobia. Psicologia em Estudo, Maringá, 23, 1-17.

Barros, M. D. & Oliveira, R. P. A.(2017). Tratamento estético e o conceito do belo. Ciências Biológicas e de Saúde Unit, Recife, 3 (1), 65-74.

Bennett, B. L., Wagner, A. F, Obleada, K. T., & Latner, J. D. (2019). Appearance-focused media use as a moderator of the relationship between fear of fat and weight bias: an exploratory study. Eating and Weight Disorders-Studies on Anorexia, Bulimia and Obesity, p. 1-6.

Bogdan, R. C., & Biklen, S. K. (1994). Investigação Qualitativa em Educação Matemática: uma introdução à teoria e aos métodos. Lisboa: Porto Editora.

Brasil. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. (2013) Dispõe sobre diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil.

Claro, T., Falbo, B., Cristine C., Balbuena, A., Lima, T. S., Caccavo, R., & Tavares, S. F. ( 2015). O corpo excludente: inclusão e exclusão social. Lecturas: Educación física y deportes, Buenos Aires, 203, 12.

Deifelt, W. (2019). Bela, Recatada e do Lar. Coisa do Gênero, São Leopoldo, 5(1), 06-19.

Ferreira, S. L., & Carneiro, A. N. (2014). Reflexões sobre corpo feminino e beleza a partir de leituras feministas. Congresso Internacional Interdisciplinar em Sociais e Humanidades, Salvador, 7 (3), 105-120.

Fort, M. C., Skura, I. & Risolara, C. B. C. (2016). Corpos jovens e magros: imposições midiáticas, pressões sociais, angústias pessoais. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, São Paulo.

Gómez, C. M., & Rocha, M. V. (2018). Construindo e padronizando: um estudo historico-cultural sobre corpos femininos. Áskesis, São Paulo, 7(2) 38-51.

Minayo, M. C. S. (2010). Pesquisa social teoria método e criatividade. Petrópolis: Vozes.

Nechar, P. A. (2018). Diversidade de Corpos: A Ascensão do Corpo Gordo Através das Artes, Redes Sociais e o Movimento Plus Size. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, Joinville.

Paim, M. B., & Kovaleski, D. F. (2020). Análise das diretrizes brasileiras de obesidade: patologização do corpo gordo, abordagem focada na perda de peso e gordofobia. Saúde e Soc, São Paulo, 29 (1).

Rangel, N. F.A. (2018). O ativismo gordo em campo: política, identidade e construção de significados. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) - Universidade Federal de Santa Catarina.

Rezende, Y. A. E., Nascimento, S. C., & Alves, K. S. (2018) "Você não tem o perfil dessa vaga": Padrões de beleza, gênero e relações de trabalho. Revista Eletrônica de Ciências Sociais, Juiz de Fora, 27, 59-75.

Rocha, P. B. A., Santos, M., & Maux, S. (2019). Indústria da beleza como vetor da pressão estética: A influência das novas mídias na imposição de padrões. XXI Congresso de Ciências da Comunicação na Região Nordeste, Maranhão, 1-14.

Santolin, C. B., & Rigo, L. C. (2012). Por que o termo “gordo” se tornou politicamente incorreto no brasil? Anais do VI Congresso SulBrasileiro de Ciências do Esporte, Rio Grande, 1-14.

Silva, L. S., & Silva, D. C. (2019). Como o estado brasileiro atua na violação de direitos fundamentais das mulheres transexuais no cumprimento de pena. Revista de Direito, Viçosa, 11 (01) 361-386.

Silva, B. L., & Cantisani, J. R.(2018). Interfaces entre a gordofobia e a formação acadêmica em nutrição: um debate necessário. Demetra, Rio de Janeiro, 13 (2) 363-380.

Stunkard, A. J., Sorensen, T., & Schuksiger, F. (1983). Use of the Danish Adoption Register for the study of obesity and thinness. In: Kety S, Roland L, Sidman R, Matthysse S, editors. The genetics of neurological and psychiatric disorders. New York: Raven Press, 115-120.

Vaz, P., Sanchonete, N., & Santos, A. (2018). “Gorda, sim! Maravilhosa, também!”: corpo, desejo e autenticidade em testemunhos de vítimas de gordofobia no YouTube. Revista do Programa de Pós-graduação em Comunicação, Juiz de Fora, 12, (2), 99-117.

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

Jorgianna Letícia Ribeiro Braga, Cristina de Santiago Viana Falcão, Ana Maria Fontenelle Catrib, Aline Barbosa Teixeira Martins, Luara da Costa França, & Mariza Araújo Marinho. (2022). Percepção de acadêmicas do curso de estética e cosmética sobre a gordofobia . New Trends in Qualitative Research, 13, e706. https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e706