A população em situação de rua: As estratégias de planejamento intersetorial para o cuidado em saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e707

Palavras-chave:

População em situação de rua, Programas, Saúde, Intersetorialidade

Resumo

Introdução A população em situação de rua (PSR) se caracteriza por ser um grupo heterogêneo sem domicílio permanente que pernoita em logradouros públicos ou unidades de acolhimento provisórios. Nas últimas décadas essa população vem aumentando gradativamente, tornando-se urgente a criação de políticas públicas voltadas para esse segmento. Nesse sentido, questiona-se quais as orientações teórico-metodológicas utilizadas nas produções científicas acerca da PSR. Objetivo: Esse artigo tem como objetivo analisar a produção científica existente acerca dos programas e projetos desenvolvidos com a população em situação de rua. Método: Foi realizado a partir de uma revisão sistemática de literatura realizada nas bases de dados Scientific Eletronic Library Online (Scielo), Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) e Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (Lilacs), com a utilização dos descritores e operadores booleanos (em maiúsculo): população de rua AND projeto. Resultados: Com base na análise dos 10 artigos selecionados, os resultados foram organizados e apresentados em três categorias: assistência social, cuidados em saúde e gestão pública da política. Conclusões: Assim, percebeu-se uma tendência em enfatizar a necessidade de políticas assistencialistas e o cuidado à saúde dessa população, incluindo as pessoas trans e as gestantes. A intersetorialidade foi, marcadamente, a estratégia apontada como diretriz política necessária para o planejamento de programas e projetos voltados para a PSR. Os resultados desse estudo indicam, portanto, para a necessidade de aumentar a produção científica acerca dessa população, assim como para a criação de políticas públicas intersetoriais que extrapolem as ações de assistencialismo, visando a promoção da saúde e qualidade de vida desses cidadãos.

Referências

Amorim, A. K. M. A., Nobre, M. T., Coutinho, A. F. J., & Gomes, Francisco E. S. (2017). Entre canteiros e nuvens, perigos e guarda-chuvas: A experiência de uma pesquisa-intervenção com pessoas em situação de rua. Estudos de Psicologia, 22(4), 389-400. https://dx.doi.org/10.22491/1678-4669.20170040.

Borysow, I. C., Conill, E. M. e Furtado, J. P. (2017). Atenção à saúde de pessoas em situação de rua: estudo comparado de unidades móveis em Portugal, Estados Unidos e Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 22(3), 879-890. https://doi.org/10.1590/1413-81232017223.25822016.

Calmon, T. V. L. (2020). As condições objetivas para o enfrentamento ao COVID-19: abismo social brasileiro, o racismo, e as perspectivas de desenvolvimento social como determinantes. Revista NAU Social , 11(20), 131 – 136. https://doi.org/10.9771/ns.v11i20.36543.

Canato, P. & Bichir, R. (2021) Intersetorialidade e redes sociais: a implementação de projetos para população em situação de rua em São Paulo. Revista de Administração Pública , 55(4), 995-1006. https://doi.org/10.1590/0034-761220200688.

Costa, S. L., Vidal, C. P.C., Gama, I.A., Locatelli, N.T., Karam, B.J., Ping, C.T., Massari, M.G., Paula, T.B. & Bernardes, A.F.M. (2015). Gestantes em situação de rua no município de Santos, SP: reflexões e desafios para as políticas públicas. Saúde e Sociedade, 24(3), 1089-1102. https://doi.org/10.1590/S0104-12902015134769.

Cunha, A.T.R., Silva, J.I., Oliveira, G.S., Souto, R.D., Souza, L.F.F & Solano, L.C. (2020). População em Situação de Rua: o Papel da Educação Médica ante a Redução de Iniquidades. Revista Brasileira de Educação Médica, 44(1), 1-6. https://doi.org/10.1590/1981-5271v44.supl.1-20200376.

Galvão, T. F., Andrade, T. S., & Harrad, D. (2015). Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises: A recomendação PRISMA. Epidemiologia E Serviços de Saúde, 24(2), 335–342. https://doi.org/10.5123/s1679-49742015000200017.

Medeiros, C. R. S. & Cavalcante, P. (2018). A implementação do programa de saúde específico para a população em situação de rua - Consultório na rua: barreiras e facilitadores. Saúde e Sociedade, 27(3), 754-768. https://doi.org/10.1590/S0104-12902018170946.

Minayo, M. C. S. (org.). (2021). Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade (18º ed.). Vozes.

Moraes, D. J. & Macêdo, C. M. V. (2020). Caminhos da Autonomia: Grupo Reflexivo com Ex-Moradores de Rua. Psicologia: Ciência e Profissão, 40 (1), 1-13. https://doi.org/10.1590/1982-3703003192519.

Pinho, R. J., Pereira, A. P. F. B., & Lussi, I. A. O. (2019) População em situação de rua, mundo do trabalho e os centros de referência especializados para população em situação de rua (centro pop): perspectivas acerca das ações para inclusão produtiva. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, 27(3), 480-495. https://doi.org/10.4322/2526-8910.ctoAO1842.

Rios, A. G., Seixas, C.T., Cruz, K.T., Junior, H.S., Merhy, E.E. & Santiago, A.M. (2021). A produção do comum como estratégia de cuidado para usuários complexos: uma cartografia com mulheres em situação de rua. Ciência & Saúde Coletiva, 26(08), 3077-3086. https://doi.org/10.1590/1413-81232021268.12972020.

Silva, C. R., Silvestrini, M.S., Von Poellnitz, J.C. Prado, A.C.S.A., Junior, J.D.L. (2018). Creative strategies and homeless people: occupational therapy, art, culture and sensitive displacement. Cadernos Brasileiros de Terapia Ocupacional, 26(02), 489-500. https://doi.org/10.4322/2526-8910.ctoRE1128.

Souza, E. S. & Tanaka, Luiza Hiromi. (2022). Healthcare: action research with trans people living on the streets. Revista Brasileira de Enfermagem, 75, 1-9. https://doi.org/10.1590/0034-7167-2021-0016>

Souza, T.P. & Macerata, I. (2015). A Clínica nos Consultórios na Rua: Territórios, Coletivos e Transversalidades. Ayvu: Ver. Psicol, 01(02), 03-23. https://periodicos.uff.br/ayvu/article/view/22177/13076.

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

Daniele Carmo Queiroz, Renata Meira Veras, Ananda Genonádio, & Adailton Alves da Costa Filho. (2022). A população em situação de rua: As estratégias de planejamento intersetorial para o cuidado em saúde . New Trends in Qualitative Research, 13, e707. https://doi.org/10.36367/ntqr.13.2022.e707