Articulação teórico-prática na formação do enfermeiro

Autores

  • Cássia Regina Fernandes Biffe Peres Faculdade de Medicina de Marília; Fundação Educacional do Município de Assis, Brasil
  • Sílvia Franco da Rocha Tonhom Faculdade de Medicina de Marília, Brasil
  • Márcia Aparecida Padovan Otani Faculdade de Medicina de Marília, Brasil
  • Carina Rejane Fernandes Biffe Grupo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, Brasil
  • Maria José Sanches Marin Faculdade de Medicina de Marília, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.218-225

Palavras-chave:

Educação em Enfermagem, Currículo, Prática Profissional, Competência Profissional

Resumo

Introdução: historicamente, as ações de saúde pautaram-se no cuidado biológico, fragmentado, hospitalar e especializado. A formação do enfermeiro manteve a premissa de que a teoria deve anteceder a prática, com currículos organizados por disciplinas. No entanto, essa organização curricular vem sendo questionada. As Diretrizes Curriculares Nacionais, apontam para a necessidade da formação por competência, integralidade do cuidado, olhar ampliado do processo saúde-doença e da capacidade de atender as necessidades da população. Nesse sentindo, as Instituições de Ensino devem aproximar os estudantes ao mundo do trabalho, buscando superar o desafio de articular  teoria e prática. Para essa compreensão, partiu-se da pergunta: como se dá a articulação teórico-prática na graduação em enfermagem? Objetivo: analisar como está ocorrendo a articulação teórico-prática na formação do enfermeiro no estado de São Paulo-Brasil. Método: estudo qualitativo fundamentado na hermenêutica-dialética, que analisou entrevistas de 21 professores de seis cursos de enfermagem. Resultados: observou-se, por um lado, aspectos que comprometem a articulação teórico-prática, como a organização curricular por disciplinas, a falta de definição dos conteúdos básicos necessários à formação do enfermeiro e a dicotomia entre ciclo básico e profissional. Em contrapartida, evidenciou-se um caminhar para efetivar essa articulação constatado pelo reconhecimento da importância do planejamento curricular conjunto e por iniciativas de currículo integrado, com construção do conhecimento a partir do mundo do trabalho. Conclusões: a articulação teórico-prática representa grande desafio na formação do enfermeiro. Seu enfrentamento pressupõe mudanças paradigmáticas nos currículos e, consequentemente, na forma de pensar e agir dos atores envolvidos no processo de ensino-aprendizagem, visando à praxis.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Como Citar

Cássia Regina Fernandes Biffe Peres, Sílvia Franco da Rocha Tonhom, Márcia Aparecida Padovan Otani, Carina Rejane Fernandes Biffe, & Maria José Sanches Marin. (2021). Articulação teórico-prática na formação do enfermeiro . New Trends in Qualitative Research, 8, 218–225. https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.218-225