A influência da formação profissional no desenvolvimento da integralidade na Reabilitação Física

Autores

  • Paula Carolina de Castro Boscateli Faculdade de Mecidina de Marília, Brasil
  • Elza de Fátima Ribeiro Higa Faculdade de Mecidina de Marília, Brasil
  • Antônio Henrique Rodrigues dos Passos Faculdade de Mecidina de Marília, Brasil
  • Maria José Sanches Marin
  • Luís Carlos Paula e Silva Faculdade de Mecidina de Marília, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.404-411

Palavras-chave:

Integralidade em Saúde, Assistência Integral à Saúde, Reabilitação, ; Equipe de Assistência ao Paciente, Educação

Resumo

Introdução: A saúde da pessoa com deficiência tem primazia e nos últimos anos ganhou expressão, mas para tanto faz-se necessário que profisssionais estejam aptos para atuarem com essa parcela da população seguindo os preceitos e políticas que norteiam suas práticas, nesse escopo tem magnitude a integralidade. Objetivo: Compreender a influência da formação profissional no desenvolvimento da integralidade no contexto da Reabilitação Física. Metodologia: Pesquisa qualitativa sustentada na Hermenêutica-dialética com coleta de informações sócio demográficos e entrevista guiada por uma questão norteadora com  a totalidade dos integrantes da equipe multiprofissional de um Centro de Reabilitação e a análise dos dados recolhidos ocorreu por meio do Método de Interpretação dos Sentidos. Resultados: Os discursos dos profissionais da equipe desvelaram três categorias analíticas: pouca valorização da integralidade na formação profissional, lacuna no processo ensino-aprendizagem relacionada a Reabilitação Física e escassez de treinamentos e cursos com enfoque na integralidade. Nota-se uma percepção superficial da integralidade pelos profissionais apontando para a necessidade de transformação das práticas em saúde, contudo esta mudança de direção encontra-se intimamente atrelada a formação profissional que suplica pela valorização da integralidade.  Conclusões: Através da Hermenêutica-dialética compreende-se a necessidade da mudança do paradigma cultural na formação dos profissionais que só ocorrerá com alterações nos rumos estabelecidos em alguns cursos de graduação, onde a abordagem integral deve superar o reducionismo ao biológico, ou seja, colocar a pessoa com deficiência como foco das ações em substituição a incapacidade; ressalta-se ainda a necessidade de pesquisas futuras para verificar possíveis ações com o propósito da integralidade estar contextualizada no cursos de graduação na área da saúde.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Como Citar

Paula Carolina de Castro Boscateli, Elza de Fátima Ribeiro Higa, Antônio Henrique Rodrigues dos Passos, Maria José Sanches Marin, & Luís Carlos Paula e Silva. (2021). A influência da formação profissional no desenvolvimento da integralidade na Reabilitação Física . New Trends in Qualitative Research, 8, 404–411. https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.404-411