Implantação e implementação do Apice On: Concepção dos profissionais de saúde

Autores

  • Maryelle Peres da Silva Santos Faculdade de Medicina de Marília (Famema), Brasil
  • Beatriz Castro Souza Capelanes Faculdade de Medicina de Marília (Famema), Brasil
  • Katia Terezinha Alves Rezende Faculdade de Medicina de Marilia (Famema), Brasil
  • Mara Quaglio Chirelli Faculdade de Medicina de Marilia (Famema), Brasil

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.796-803

Palavras-chave:

Parto Humanizado, Saúde Materno-infantil, Pesquisa Qualitativa, Hospitais, Apice On

Resumo

Introdução: o movimento de humanização do parto e nascimento tem sido caracterizado por resistências. Nesse sentido, é criado o projeto Apice On em hospitais vinculados a instituições de ensino com o objetivo de colaborar com a transformação do modelo tecnocrático no cuidado obstétrico e neonatal e impactar na formação de futuros profissionais. Objetivo: analisar a compreensão dos profissionais de saúde sobre a implantação e implementação do Apice On no cotidiano de um hospital com atividade de ensino e de grande porte do interior do estado de São Paulo, Brasil. Método: pesquisa com abordagem qualitativa, por meio de entrevista com profissionais de saúde e Análise de Conteúdo, Modalidade Temática. Resultados e Discussão: as seguintes categorias foram reveladas: “como realiza o cuidado”, “definição de cuidado humanizado”, “definição de direito da mulher”, “potencialidades para a prática do cuidado humanizado”, “desafios para a prática do cuidado humanizado”, “estratégias para a prática do cuidado humanizado”, “Projeto Apice On” e “protocolos para o cuidado”. Assim, elaborou-se o tema “Concepção dos profissionais de saúde sobre o Apice On”, dividido em três núcleos de sentido: “Conhecimento sobre o Apice On e identificação de potencialidades”; “Entendimento sobre o Apice On sem identificação de potencialidades”; e “Desconhecimento sobre o Apice On”. As diferentes concepções sobre o projeto demonstram desafios em sua implementação. Ao passo que existem avanços na prática do cuidado, como incorporação de práticas baseadas em evidências científicas, existem dificuldades, como a resistência ao novo, infraestrutura inadequada e escassez de profissionais. Conclusão: há falta de coesão entre os profissionais da equipe e a gestão, repercutindo no cuidado e no ensino. Sugere-se ampliar a investigação com gestores e usuárias, utilizando a Análise de Conteúdo, Modalidade Temática.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Como Citar

Maryelle Peres da Silva Santos, Beatriz Castro Souza Capelanes, Katia Terezinha Alves Rezende, & Mara Quaglio Chirelli. (2021). Implantação e implementação do Apice On: Concepção dos profissionais de saúde. New Trends in Qualitative Research, 8, 796–803. https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.796-803