Definição do conteúdo da Mnemónica posicionar

Autores

  • Cristina Lavareda Baixinho Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, ciTechCare, Portugal
  • Óscar Ferreira Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Portugal
  • Fátima Mendes Marques Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Portugal
  • Maria Helena Presado Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Portugal
  • Mário Cardoso Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Portugal
  • Helga Rafael Escola Superior de Enfermagem de Lisboa, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.3.2020.707-719

Palavras-chave:

Posicionamento; Segurança do Doente; Cuidados de Enfermagem; Investigação Qualitativa.

Resumo

Introdução: A Terapêutica de Posição é uma terapêutica essencial na prestação de cuidados de saúde, coadjuvante no tratamento de várias morbilidades, importante para a promoção do conforto e bem-estar em pessoas de maior fragilidade, auxiliando na prevenção de várias complicações decorrentes da doença e/ou tratamento. Objetivo: Definir os indicadores da Mnemónica – POSICIONAR, para futura validação por um painel de peritos. Método: Estudo de abordagem mista, desenvolvido em 3 fases. Apenas nos centramos na abordagem qualitativa do segundo estudo. Participaram 9 enfermeiros peritos que responderam, em duas rondas, a dois formulários, que foram sujeitos a análise temática de conteúdo segundo Bardin. Resultados: A análise de conteúdo permitiu a organização de um conjunto de intervenções para as 10 categorias definidas a priori e que são representativas da terapêutica de posição. Conclusões: O instrumento proposto, possibilita sistematizar um conjunto de critérios a utilizar na avaliação e promoção da segurança da pessoa a posicionar, bem como, facilitar a comunicação entre os profissionais de saúde e a continuidade de cuidados.

Downloads

Publicado

2020-07-09

Como Citar

Baixinho, C. L. ., Ferreira, Óscar ., Marques, F. M. ., Presado, M. H., Cardoso, M. ., & Rafael, H. . (2020). Definição do conteúdo da Mnemónica posicionar. New Trends in Qualitative Research, 3, 707–719. https://doi.org/10.36367/ntqr.3.2020.707-719