Reflexões Sobre O Brincar Como Promotor Do Desenvolvimento Integral Da Criança Com Transtorno Do Espectro Autista

Autores

  • Francisca Francisete de Sousa Nunes Queiroz Programa de Pós-Graduaçao em Saúde Coletiva, Universidade de Fortaleza, Brasil
  • Christina César Praça Brasil Programa de Pós-Graduaçao em Saúde Coletiva, Universidade de Fortaleza, Brasil
  • Fabiana Neiva Veloso Brasileiro Curso de Graduação em Psicologia - Universidade de Fortaleza, Brasil
  • Felícia Gabler Curso de Graduação em Psicologia - Universidade de Fortaleza, Brasil
  • Erick Tomé de Lima
  • José Eurico de Vasconcelos Filho Núcleo de Aplicação em Tecnologia da Informação - NATI - Universidade de Fortaleza, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.295-303

Palavras-chave:

Desenvolvimento Infantil, Transtorno Autístico, Criança, Jogos e Brinquedos

Resumo

Introdução: O ato de brincar perpassa os diferentes níveis de desenvolvimento da criança, sendo fundamental para o bem-estar social, emocional, cognitivo e físico. Crianças com Transtorno do Espectro Autista - TEA podem apresentar dificuldades em diversas áreas do desenvolvimento. É importante que profissionais da saúde, familiares, cuidadores e educadores reflitam sobre o papel do brincar na mediação das relações e das trocas, que favorecem o desenvolvimento dessas crianças. Objetivo: Identificar estudos que propiciem reflexões sobre a relevância do brincar para a promoção do desenvolvimento integral de crianças com TEA. Método: Realizou-se uma revisão integrativa, de fevereiro de 2019 a outubro de 2020, nas principais bases de dados da saúde. O material selecionado foi analisado qualitativamente, com base nos objetivos e resultados dos estudos, fazendo-se emergir duas temáticas. Resultados: As temáticas “reflexões teóricas sobre o brincar” e o “ato de brincar no contexto do desenvolvimento da criança com TEA” trouxeram reflexões sobre a importância do brincar, a partir de diferentes perspectivas teóricas, atestando que o ato de brincar é essencial para o desenvolvimento da criança com TEA. Isto contempla várias possibilidades de interação com pessoas e realidades. Conclusões: A partir das evidências apresentadas na literatura, o ato de brincar deve ser incentivado no contexto de vida pessoal e terapêutico de crianças com TEA, oferecendo aos profissionais da saúde e aos familiares alternativas de estimulação global dessa população, além de favorecer o desenvolvimento das habilidades de comunicação, interação social e motora.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Como Citar

Francisca Francisete de Sousa Nunes Queiroz, Christina César Praça Brasil, Fabiana Neiva Veloso Brasileiro, Felícia Gabler, Erick Tomé de Lima, & José Eurico de Vasconcelos Filho. (2021). Reflexões Sobre O Brincar Como Promotor Do Desenvolvimento Integral Da Criança Com Transtorno Do Espectro Autista. New Trends in Qualitative Research, 8, 295–303. https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.295-303