A tese metodológica: Metodologia vista como teoria e teoria como metodologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.14.2022.e592

Palavras-chave:

Metodologia, Teoria, Reflexividade, Consciência, Significado

Resumo

A tese metodológica é um projeto antigo que visa ver os trabalhos nas Ciências Sociais do ponto de vista metodológico em vez do teórico. Os objetivos desta proposta podem ser diversos, mas os centrais são avaliar o trabalho científico efetuado, validando-o e melhorar uma investigação no seu decurso ou posteriormente. O que é proposto neste artigo não é novidade, tendo sido encontrado em muitas obras metodológicas com exemplos de boas e más práticas, assim como sugestões de como se deveria proceder. Na pesquisa efetuada para este artigo não se encontraram obras que do início ao fim tivesse efetuado uma análise vista do ponto técnico e metodológico. A proposta que é aqui apresentada consiste em fazer uma tese dentro de outra tese, invertendo os polos, a metodologia vista como teoria e a teoria vista como metodologia. Nesta inversão dá-se mais atenção à metodologia, aprofundando-a indo além do mero procedimento, assim como a todos os elementos que em nome da redução foram omitidos do trabalho final. A tese metodológica é principalmente qualitativa, não visa a universalidade e a representatividade estatística, mas sim a transversalidade e intersecçionalidade dos métodos assim como das técnicas. Apesar de ser uma metodologia qualitativa, existe uma abertura quer para metodologias mistas quer quantitativas. A ideia central defende que qualquer investigação quantitativa ou qualitativa é única porque se realiza num contexto social, cultural, económico e temporal único. Os métodos e as técnicas são transversais a cada contexto, mas tomam formas específicas perante a especificidade de cada investigação. Neste campo pode recorrer-se á abdução quer á indução analítica, olha-se para uma investigação de uma forma aberta com todo o seu potencial. No final resulta o desenvolvimento de um olhar crítico com a tomada de consciência do trabalho realizado.

Referências

Almeida, J. F. & Pinto, J. M. (1990). A investigação nas ciências sociais (4ª Ed.). Editorial Presença.

Aidley, D. & Fearon, K. (2021). Doing accessible research. Bristol University Press.

APA (2020). 7Th edition: publication manual of the American Psychological Associations. American Psychological Associations.

Akeström, M., Jacobsson, K. & Wästerfords, D. (2004). Reanalysis of previous collected material. In Seale, C., Gobo, G., Gubrium, J. B. & Silvermann, D. (2007). Qualitative research practice. Sage Publications Ltd.

Atkinson, P. & Hammersley, M. (2019). Ethnography principles in practice (4Th Ed.). Routlege.

Beaud, M. (2006). L’art de la these: comment preparer et rédiger un mémoire de master, une thèse de doctorat ou tout outre travail universitaire à l’ère du Net. La Découverte.

Bentz, V. M. & Shapiro, J. M. (1998). Mindful Inquiry in Social Research. Sage Publications, Ltd.

Bauer, M.W. & Gaskell, G. (2002). Pesquisa qualitatia com texto, imagem e som: um guia prático (P. A, Guareschi. Org.). Vozes.

Becker, W. (2017). Evidence. University of Chicago Press.

Bertman, S. (1998). Hipercultura: o preço da pressa. Instituto Piaget.

Bourdieu, P. (2001). Science de la science et réflexité. Raisons D’Agir Éditions.

Brymann, A. (2016). Social research methods (5th Ed.). Oxford.

Camalhão, L. & Camalhão, S. (2018). Ética e proposta de aproveitamento de dados não utilizados do trabalho científico. Millenium, 2(5), 23-31. DOI: https://doi.org/10.29352/mill0205.02.00166.

Camalhão, I., Camalhão, S. & Saraiva H. (2019). Metodologia adaptada ao contexto e ao investigador. In 8º Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa. Lisboa. Portugal https://proceedings.ciaiq.org/index.php/CIAIQ2019/article/view/2057.

Camalhão, I. & Camalhão, S. (2018). Dilemas de maria: manifesto de acesso à investigação para todos. In 7º Congresso Ibero-Americano em Investigação Qualitativa (CIAIQ) 10 a 13 de julho de 2018 Fortaleza (Brasil). https://proceedings.ciaiq.org/index.php/ciaiq2018/article/view/1627.

Corti, L. & Thompson (2004). Secundary analysis of archived data. In Seale, C., Gobo, G., Gubrium, J. B. & Silvermann, D. (2007). Qualitative research practice. Sage Publications Ltd.

Denzin, N. K. (2014). Interpretative autoethnograpy. (2nd Ed.). Sage Publications Ltd.

Derrida, J. (1967). L’ecriture et la difference. Editions du Seuil.

Esposio, J. & Evans-Winters, V. (2022). Introduction to intersectional qualitative research. SAGE Publications Ltd.

Fielding, N. (2004). Working in hostile environments. In Seale, C., Gobo, G., Gubrium, J. B. & Silvermann, D. (2007). Qualitative research practice. Sage Publications Ltd.

Flick, U. (2018). Doing triangulations and mixed methods (2nd Ed.). Sage Publications Ltd.

Fowler, A. (2006). How to write. Oxford University Press.

Ghiglione, R. & Matalon, B. (1998). Les enquêtes sociologiques: theories et pratique. Armand Colin.

Glaser, B. G. (2008). Doing Quantitative Grounded Theory. Sociology Press.

Glasser, B. G & Strauss, A. L. (1967). The discovery of grounded theory: strategies for qualitative research. Aldine.

Humble, Á. M. & Radina, M. E. (2019). How qualitative data analysis happens: moving beyond “Themes Emerged”. Routledge

Heritage, J. (2021). Conversation analysis: practices and methods. In Silvermann, D. . Qualitative research (5th Ed.). SAGE Publications Ltd.

Lallement, M. & Lima, L. (2009). Idéal-type et convention: complémentarité ou concurrence?. In Legrand, P. (Dir.). Comparer les droits résolument. PUF

Lessard-Hérbert, M., Goyette, G. & Boutin, G. (1994). Investigação qualitativa: fundamentos e práticas. Instituto Piaget (Original Publicado em 1990).

Luhmann, N. (2012). Theory of society: Vol. 1. Standford Califórnia Press.

Miles, M. B., Huberman, A. M. & Saldaña, J. (2020). Qualitative data Analysis: (4th Ed.). Sage Publications Ltd.

Ricoeur, P. (2019). O homem falível (H. Barros & G. Marcelo Trads). Edições 70.

Heritage, J. (2021). Conversation analysis: practices and methods. In Silvermann, D. . Qualitative research (5th Ed.). SAGE Publications Ltd.

Mendes, C., Camalhão, I., & Camalhão, S. (2020). Directing according to the methodology oriented for the context and researcher: Part II, to be near and far, practical questions. New Trends in Qualitative Research, 2, 758–766. https://doi.org/10.36367/ntqr.2.2020.758-766

Morin, E. (1991). Introdução ao pensamento complexo. Publicações Instituto Piaget.

Patton, M. Q. (2015). Chapter I. The nature, niche, value and fruit of qualitative inquiry. In Qualitative research & evaluations methods (4th Ed.). Sage Publications Ink.

Poth, C. N. (2018). Inovation in mixed methods research: a practical guide to integrative thinking with complexity. SAGE Publications

Ragin, C. C. (2014). The comparative method: moving beyond qualitative and quantitative strategies. University of California Press.

Rallis, S. F. & Rossmann, G. B. (2012). The research journey: introduction to inquiry. The Guilford Press.

Rossmann, G. B. & Rallis, S. F. (2017). Learning in the field: An introduction to qualitative research (4th Ed). SAGE Publications.

Saldaña, J. (2021). The coding manual for qualitative research (4th Ed.). SAGE Publications.

Saldaña, J. (2011). Fundamentals of qualitative research: Understanding qualitative research. Oxford: Oxford University Press.

Silverman, D. (2020). Interpreting qualitative data (6Th Ed.). SAGE Publications.

Shatzman, L. & Strauss, A. L. (1973), Field research: strategies for a natural sociology. Prentice-Hall.

Schimel, J. (2002). Writing science: how to write papers that get cited and proposals that get funded. Oxford University Press.

Van Campenhoud, L., Maquet, J. & Quivy, R. (2019). Manual de investigação em ciências sociais (Reformulado, complementado, atualizado, J. M. Marques, M. A. Mendes, M. Carvalho e I. Lopes, Trad., 5ª Ed.). Gradiva.

Yin, R. (2016). Qualitative research from start to finish (2nd Ed.). The Guilford Press.

Wästerfors, D., Åkerström M. & Jacobsson, K. (2014). Reanalysis of Qualitative Data. In Flick, U. (Ed.). The SAGE Handbook of Qualitative Data Analysis. SAGE Publications Ltd.

Wolcott, H. F. (2009). Writing up qualitative research (3rd Ed.) SAGE Publications.

Downloads

Publicado

2022-07-08

Como Citar

Serafim Camalhão, & Isabel Camalhão. (2022). A tese metodológica: Metodologia vista como teoria e teoria como metodologia. New Trends in Qualitative Research, 14, e592. https://doi.org/10.36367/ntqr.14.2022.e592