Eficácia da Reabilitação na mobilidade, prevenção e diminuição do risco de queda em doentes com Parkinson

Autores

  • Ricardo Loureiro Centro Hospitalar Universitário de Coimbra, Portugal
  • Rosa Martins Departamento de Enfermagem de Reabilitação da ESSV, Portugal
  • Joana Bernardo Centro Hospitalar Universitário de Coimbra, Portugal
  • Susana Batista Departamento de Enfermagem de Reabilitação da ESSV, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.163-171

Palavras-chave:

Doença de Parkinson, Imobilização, Acidentes por Quedas, Enfermagem em Reabilitação

Resumo

Introdução: O doente com Parkinson apresenta frequentemente alterações na postura, diminuição da mobilidade e um maior risco de incidência de quedas. Objetivos: Avaliar a eficácia de programas de Reabilitação na melhoria da mobilidade, na prevenção e diminuição do risco de queda em doentes com Parkinson.Métodos: Utilizando a estratégia PICO, realizou-se uma Revisão Integrativa no período temporal 2012-2019. O corpus do estudo integrou 7 estudos primários, resultantes de pesquisa em bases de dados nacionais e internacionais. Seguiram-se os princípios propostos pela Cochrane Handbook. Resultados: Ficou demonstrada a eficácia dos planos de Reabilitação na melhoria da mobilidade e no risco de queda dos doentes. Os protocolos de intervenção de Enfermagem de Reabilitação devem incluir para além dos exercícios clássicos (treinos de marcha, de equilíbrio e correção postural), exercícios de estimulação propriocetiva, recurso à Realidade Virtual e intervenções tecnológicas. Conclusões: Os programas de Reabilitação instituídos nos doentes com Parkinson mostraram-se eficazes, contudo a introdução de novas estratégias de intervenção pode aumentar significativamente melhorias na saúde dos doentes.

Downloads

Publicado

2021-07-08

Como Citar

Ricardo Loureiro, Rosa Martins, Joana Bernardo, & Susana Batista. (2021). Eficácia da Reabilitação na mobilidade, prevenção e diminuição do risco de queda em doentes com Parkinson. New Trends in Qualitative Research, 8, 163–171. https://doi.org/10.36367/ntqr.8.2021.163-171